.

.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

"SER CRISTÃO OU MARXISTA". UMA PERTINENTE ANÁLISE DO PROF° TETO MACHADO.

Por: Prof° Teto Machado

Um cristão não pode ser marxista, no sentido estrito do termo. Poderia ser uma exclusão, em absoluto, caso o Cristianismo o Marxismo fossem duas Religiões opostas, mas entre os dois termos, o único que se enquadra como sistema religioso, é o primeiro.

Os limites que impedem um cristão de ser marxista encontram-se, ao contrário do que muitos acreditam, não na finalidade quanto ao igualitarismo social, mas na práxis para o alcance dessa finalidade.

Não que o cristão deva assumir uma postura alienada e negar a historicidade e a realidade da luta de classes, mas, por princípios, opção e fé, se indispõe a abraçar-lhe de forma radical, pois sua adesão ao seguimento de Jesus, sendo igualmente radical, orienta-o a amar seus inimigos, orar por eles, não destruí-los, exterminá-los.

Mas reflitamos mais um pouco.

Não podendo um cristão, sob o risco de perder sua autenticidade e trair o Evangelho, ser marxista militante num sentido estrito, pode então, algum marxista querer ser cristão? O que o impediria? As portas fechadas? As caras fechadas dos "cristãos" de carteirinha? A hostilidade dos "veritatis catholicus"? (Meu Deus! Existe isso?).

Não há resposta correta para essas questões. Sabemos que, para um movimento de chegada, no âmbito eclesial, há que considerar-se, sempre, a possibilidade da atração provocada pelo Espírito Santo, que é livre e não é propriedade da Igreja. Quem pode colocar-se no remoto risco de opor-se à ação da Graça?

Quem encarregou alguém como guardião da Igreja e vigia de suas portas e átrios?

"Quem te constituiu juiz de teu irmão"? (S. PAULO).

O Concilio Vaticano II não foi abolido, nem reformado. Suas Constituições, Decretos e Declarações continuam válidos e obrigatórios de observância e prática, sem glosas e inoportunas interpretações restauracionistas.

Nele, antes de que se emitam opiniões sobre vários aspectos da vida e missão da Igreja, é preciso buscar os fundamentos.

Do Concílio emanou-se o princípio de diálogo com o mundo moderno e suas realidades. Esse diálogo funda-se no desarmar os espíritos e se evitar toda linguagem medieval de condenação ao que vem de fora e gera estranhamento. A proposta de conversão é externa e parte dos que se dispuseram ao seguimento de Jesus Cristo na perspectiva do abraço e da misericórdia. O que distoa disso é estranho ao Cristianismo.

A Igreja abriu-se ao diálogo com os ateus e orienta seus fiéis nessa tarefa (Gaudium et Spes 252-263).

Ensina o Respeito e Amor para com os Adversários: "O respeito e caridade devem se estender também àqueles que em assuntos sociais, políticos e mesmo religiosos pensam e agem de maneira diferente da nossa. (...) Essa caridade e benevolência não nos deve tornar de modo algum indiferentes perante a verdade o bem. Mais ainda. A própria caridade impele os discípulos de Cristo a anunciar a verdade salvadora a todos os homens. Mas é preciso distinguir entre o erro, que deve ser sempre rejeitado, o errante, que conserva todavia a dignidade de pessoa, mesmo quando inquinado por noções religiosas falsas ou menos cuidadas. Só Deus é juiz e escrutador dos corações. POR ISSO ELE NOS PROÍBE DE JULGAR SOBRE A CULPA INTERIOR DE QUEM QUER QUE SEJA". (GAUDIUM ET SPES, 286).

É necessário pois, superar uma certa obsessão compulsiva para com os marxistas, que na realidade, acaba por gerar um comportamento esquizofrênico de muitos "veritatis catholicus".

Que interesse teriam os "monstruosos" marxistas para "infiltrarem-se" na Igreja? O que os atrairia para queimar suas existências ouvindo o que não acreditam, praticando o que não gostam? Filiar pessoas em seus partidos? Onde isso ficou evidente?

Quem afirma essa infiltração necessita tratamento urgente.

Os marxistas possuem seus partidos, acham a Igreja incapaz de servir a seus propósitos, tem nos sindicatos, bairros e locais de estudos suas bases e fazem sua panfletagem, ação e meios muito mais atrativos ao seu discurso.

Possuem jornais, revistas, editoras, partidos legais, entidades étnicas e movimentos sociais ativos.
Sua fundamentação teórica baseia-se no estudo da Economia Politica, da Filosofia Materialista e numa linguagem intelectual de difícil acesso para a maioria dos simples leigos da Igreja. Afinal, o que defendem, constitui-se ciência social de crítica e ruptura politica.

Muita pseudo crítica ao marxismo, não resiste a cinco minutos de análise, pelo desconhecimento total do conjunto de sua estrutura e pela argumentação superficial forjada no manancial ultrapassado e suspeito da superada Guerra Fria.

Concluindo. Não há como conciliar ser Cristão, na radicalidade do que esse seguimento representa e, ao mesmo tempo, ser marxista, pelas insuficiências de seu humanismo, assentado no ódio ao inimigo.
O resto, baixar a guarda, praticar a humildade e a caridade cristãs para com os adversários e resgatar o mérito, não de ser "veritatis catholicus" (Jesus!!), mas de ser, de fato, simples servidor de todos, um Cristão.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento: Leandro Bahiah. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos e Werônica Rios. 

segunda-feira, 25 de abril de 2016

"A VOZ DO SERTÃO" FAZ REPORTAGEM SOBRE A PRÉ-CANDIDATURA DE SILLAS CANDIDATO DO PSOL A PREFEITURA DE IBICUÍ

Por: A Voz do Sertão

O blog A Voz do Sertão conversou com Sillas Vasconcelos, a aposta da juventude para disputar a prefeitura de Ibicuí-Ba. A cidade de Ibicuí fica localizada na região sul da Bahia, conhecida nacionalmente pelas festas do São João, mas que com Sillas Vasconcelos, mostra também que há força política protagonizada pela juventude. Numa conversa longa e produtiva, Sillas mostrou ser um jovem decidido e disposto a reformular a política da cidade, construindo um projeto consistente e inovador para o município. 

Acompanhado por Pericles Gomes, Leandro Santos e Gualter Cardoso, ambos apoiadores e organizadores do projeto que pode levar pela primeira vez um jovem a prefeitura da cidade, Sillas demonstrou clareza e objetividade ao se tratar das suas intenções na carreira política; "Chegamos para inovar a política de Ibicuí, mostrar que existe um caminho, que não podemos nos conformar com a mesmice." O jovem de 23 anos de idade surpreende ao demonstrar objetividade no que se refere a mudança; "Nós ouvimos as pessoas nas ruas da cidade, compreendemos a insatisfação popular e fadiga com a política, reflexo da crise política que estamos vivemos. Eu - Sillas Vanconcelos - acredito que a saída disso tudo deve ser feita pela via que poucos conseguem enxergar, a via da juventude. A saída da crise - nacional e municipal - ocorrerá através da renovação da política na cidade, até porque a velha política já teve o tempo necessário para mostrar mais do mesmo, a juventude será a protagonizadora da mudança, para sair da situação que aí está", completa o jovem; "Moveremos forças, incentivaremos o debate e resgataremos a política dessa lama que se inseriu. Nós da juventude saberemos, de forma madura, trabalhar para garantir aos Ibicuienses os seus direitos ". 

A conversa continua com Sillas ressaltando; "Sei que é difícil fazer política numa região onde é levado a sério apenas aqueles que possuem dinheiro, quem muito gasta em campanha, muito pouco tem a oferecer. Não é com dinheiro que se transforma a sociedade em que vivemos, para transformar uma sociedade é necessário o debate, ouvir as pessoas que são os alvos da boa política e trabalhar de verdade, sem demagogia, essas características sempre fizeram parte da minha vida e será dessa forma que trabalharemos para transformar Ibicuí." Perguntado sobre a plataforma de governo, Sillas acrescenta; "Já começamos a construir nosso projeto para ser apresentado à população, quem nos ajudará a construí-la será a sociedade civil, com debates e conversas, pois eu serei o representante do povo e é através do povo que se constrói um governo."

Demonstrando extrema agilidade para articulação política, o jovem de Ibicuí começa a mostrar corpo no processo, buscando apoio de forças políticas em diversas regiões do estado; "Já conseguimos alguns apoios importantes, estamos trabalhando a todo vapor para mostrar à cidade de Ibicuí que somos mais que sérios, que estamos engajados e comprometidos com a mudança. Não estamos pra brincadeira, seremos a voz das ruas na cidade", completa Sillas, que está muito empolgado e confiante com o que já conquistou até o momento. 

Sillas Vasconcelos inova, é um jovem de coragem que decidiu enfrentar um sistema político que inibe aqueles que querem transformar a sociedade de verdade, mas todo esse sistema não o intimidou e é essa coragem que deve incendiar os jovens de Ibicuí, abraçando a candidatura desse rapaz que tem muito a oferecer a cidade. Que a juventude se inspire no desejo de luta e transformação que já operou em Sillas Vasconcelos. 

terça-feira, 19 de abril de 2016

CÂMARA REJEITA CONTAS DO EX-PREFEITO CLÁUDIO DOURADO. ELE FICARÁ OITO ANOS INELEGÍVEL

ex-prefeito Claudio Dourado.

Por: Pedro Henrique
Imagem: Internet

Na sessão da câmara de quinta-feira (14) foi votada mais uma vez as contas do ex gestor Claudio Dourado (PSD), e mais uma vez sofreu derrota, as contas do exercício financeiro de 2011 foram rejeitadas pelo Tribunal de contas dos Municípios (TCM), e no final do ano passado foi rejeitada pela câmara por 4 votos a 0, (Romualdo, Dario, Carol e Manoel) e com 4 abstenções (Onildo, Eduardo, Tata e Neormisia). Desta vez a situação foi mais agravante, derrota por 7 votos a 0, (Carol, Dario, Manoel, Tata, Onildo, Romualdo e Lega), e com 2 abstenções (Neormisia e Eduardo). 

O mesmo disse que recorrerá da decisão, mas dificilmente obterá êxito, já que o jurídico da câmara trabalhou ciente desta atitude. O ex-gestor agora ficará inelegível por 8 anos.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento: Leandro Bahiah. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos e Werônica Rios. 

PRÉ-CANDIDATO DO PSOL SE PRONUNCIA SOBRE MOMENTO HISTÓRICO DO PAÍS E DE IBICUÍ

Por: Sillas Prado

Depois de acompanhar pela TV a votação para abertura do impeachment de Dilma, pude observar que a grande maioria daqueles deputados que votaram, favorável ou não, deram suas justificativas onde sempre diziam que querem justiça, que são contra a corrupção, que aquilo é democracia e o pior, para mim, que fazem isso em nome de Deus, de seus estados e municípios, dos cristãos e de suas famílias. Tendo aquela casa em seu presidente um dos homens mais sujos da história recente da política do Brasil, o senhor Eduardo Cunha, um sem vergonha, que roubou mais de 52 milhões de reais (segundo a lava jato) e a mesma casa sendo representada por deputados que mais de 50% pregam aquilo que não são, pois são corruptos SIM!


Todo esse desenrolar e o pós-votação serviu muito para que eu pudesse compreender um pouco mais da política brasileira, onde essas autoridades primeiramente moram em lugares chamados de Palácios, eles não são dignos de ter uma morada com esse nome, além disso usaram essas residências para encontros onde o voto de seu interesse seria transformado em cargos e ministérios posteriormente.

Onde nossa consciência deve pesar, onde devemos repensar nos representantes que escolhemos. E levo isso para a esfera municipal, em especial a nossa cidade de Ibicuí. As eleições municipais estão chegando e só cabe a nós escolhermos nossos representantes no legislativo e executivo.

Pude ver também mais cedo numa final de um campeonato de futebol society, que neste momento, pessoas que não se fazem presentes em outras épocas e fases do campeonato levam até comitivas de seu grupo político, porém sei o motivo. Neste dia onde o movimento foi muito maior, onde teve a premiação a ser entregue por pessoas que deveriam ter sido importantes para o campeonato. Aí querem a exposição de suas figuras para ganharem imagem e corpo nas eleições que acontecerão esse ano.

As vezes se surpreendem com a resposta do povo!

Vamos pensar cada vez mais com cuidado em quem inserimos na política, primeiramente na municipal, onde estamos mais próximos, podemos cobrar mais e sabemos além dos abraços, sorrisos e apertos de mãos que recebemos e promessas que nos são feitas. Políticos são representantes do povo, não sobem um degrau por serem representantes, mas sim descem um degrau, para servir e fazer pelo povo aquilo o melhor possível, principalmente os mais necessitados.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento: Leandro Bahiah. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos e Werônica Rios. 

segunda-feira, 18 de abril de 2016

AS MÁSCARAS DOS GOLPISTAS CAÍRAM NESTE DOMINGO.

  • Por: Leandro Bahiah.
    Imagem: Internet.

    Ontem atentaram contra a democracia, e um período turbulento está despontando-se no cenário político/institucional brasileiro caso o impeachment seja aprovado no Senado, e aí vem mais desgaste político da presidenta – é tudo que a oposição quer. Uma farsa de proporções inimagináveis e que custará caro ao Brasil. E depois disso o que irá acontecer? Nem os mais sérios dos videntes e analistas políticos são capazes de arriscar-se.
    Quem estar por trás deste impeachment? O vingador e presidente da Câmara Eduardo Cunha e que responde por crimes no Conselho de Ética da casa réu no TSF, o articulador cacique do PMDB que quer ser presidente do Brasil, Michel Temer e traidor “jurista”. Os conservadores, a elite, a direita, e o “povo de Deus” os Evangélicos e os ruralistas estes são os orquestradores do impeachment da presidenta Dilma Rousseff. O saudoso Dr. Ulisses Guimarães não reconhece o D deste PMDB sanguessuga.
    O problema do Brasil é o PMDB que tanto sugou do País e agora torna-se traidor. Esta afirmação torna-se verdade, quando comprovamos que o PMDB tem o maior número de vereadores, de prefeitos, de deputados, de governadores e de senadores, todavia, os mesmos não têm voto para ocupar a presidência da república. O PMDB assume o posto maior da república quando eventos catastróficos acontecem na política brasileira como morte, impeachment vem à tona. Tancredo morreu e quem assumiu fora José Sarney, o mesmo aconteceu com Itamar Fraco após o impeachment de Collor e agora Temer é o candidato da vez.
    Embora faço oposição ao governo Dilma, contudo, não farei parte de uma farsa, de um golpe perpetrado por forças extremistas e por nomes citados em investigações da PF e que foi chamado pelo News York Times como BANDIDOS e patrocinado por uma oposição que tem como líder, um senador como Aécio Neves, mimado, que não aceita perder, um autocrata e que quer ser presidente do Brasil a qualquer custo.
    Por que será que as organizações da sociedade civil, os artistas, organizações estudantis e a CNBB são conta o impeachment? Pense! Algo está errado meus caros. E aqueles que estão a favor do impeachment? Jucá, Cunha, Paulinho da Força, estes são citados pela PF e suas investigações e são os mesmos que votarão a favor do impedimento da presidenta neste 17 de abril de 2016 fatídico.
    Para os bandidos cadeia! Para quem quer ser presidente voto. E os que são contra a CPMF não tem a amor pelo Brasil porque os mesmos têm como pagar por saúde diferente da maioria da população brasileira. UM PACTO É NECESSÁRIO para o Brasil sair da crise política e econômica. E o povo brasileiro com seu apoio é peça fundamental nesse processo.
Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento: Leandro Bahiah. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos e Werônica Rios. 

segunda-feira, 11 de abril de 2016

SHORT, TÊNIS, CAMISETA E BONÉ (ATUALIZADO)

Por: Pericles Gomes

A notícia da pré-candidatura de Sillas a prefeito de Ibicuí, encheu a minha alma de alegria, pois significa uma nova fase na história do nosso município, além disso, preenche uma lacuna que estava aberta a muitos anos... a presença significativa dos jovens na nossa política. Divido com vocês novamente, um artigo que escrevi em Maio de 2013. Naquela época era apenas uma reflexão e grito profético, hoje um sonho consolidando-se. Vamos a ele:

Confesso estar com muito medo e altamente consternado com os rumos que o nosso país tem tomado. Enxergamos isso de forma mais lúcida, no lugar onde vivemos. Neste caso, na nossa cidade. É vil, imoral e ruim para a democracia o que tem acontecido.

Infelizmente, estamos perdendo a capacidade “não sei porque”, aliás, “sei porque”, de gerar novas lideranças. Isso em todos os âmbitos da sociedade. Mas abordarei exclusivamente os líderes políticos. É triste observarmos que entra ano e sai ano e os nossos lideres políticos são sempre os mesmos, eles já se acham "donos" do poder e aparentemente o são. Mas não são! Diz a nossa constituição que: “Todo o poder emana do povo”. Percebamos portanto, que o poder significa pluralidade e não particularidade.

Certa vez vi e ouvi uma frase que me fez refletir e despertou em mim o interesse em defender certas lutas, hastear certas bandeiras e assumir determinadas posturas. Partilharei com vocês: “Jovens, discutam política, mudem o Brasil”! Depois dela, os meus olhos se abriram. Acordei. Percebi que até então só dormia. E vi a importância que nós jovens temos para a política, e o quanto temos sido desrespeitados e o quanto isso nos tem sido negligenciado.

Tenho a esperança que ela... a frase; tenha surtido em vocês, o mesmo efeito que surtiu em mim. Posso afirmar que somos fundamentais, preponderantes para política (lembra dos “caras pintadas”...), principalmente para à política em nosso município, que é onde tudo começa.  

Já passou da hora de oferecermos ao Brasil, a Ibicuí, a Ibitupã e a Água Doce um novo modelo de líder.  Um líder que use short, camiseta, boné e tênis. Precisamos de lideres jovens! Que discutam política (ciência do governo dos povos) em casa com os pais, irmãos e familiares, na escola com os colegas e professores, nas ruas, nos grupos religiosos e seculares, com os amigos no Facebook e demais redes sócias. E digam não a politicagem (política mesquinha, interesseira). Precisamos agora, precisamos já. A hora é essa!

Ontem éramos apenas o protótipo. E hoje somos o arquétipo! 


Ei-lo nosso novo líder político. Está vindo ele, usando: Short, camiseta, boné e tênis! Ele “Curte”e  “Compartilha” política como coisa séria e para todos, com partidarismo e sem distinção, respeitando quem pensa diferente. E “Cutuca” as más políticas e os maus políticos fora desse novo padrão. Eis o novo modelo, eis os meninos!

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento: Leandro Bahiah. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos e Werônica Rios. 

sexta-feira, 8 de abril de 2016

PSOL ANUNCIA PRÉ-CANDIDATURA À PREFEITO EM IBICUÍ

Nascido e criado em Ibicuí, Sillas do Prado Vasconcelos é filho de Paulo Sérgio Souza Vasconcelos (Sérgio Porroló) e Adriana Ribeiro do Prado Vasconcelos (Nana), saiu para concluir o ensino médio em Teixeira de Freitas e depois para iniciar a faculdade na cidade de Vitória da Conquista. Sillas hoje cursa Engenharia Civil na cidade de Itabuna, onde vai todos os dias com os estudantes que se deslocam para a mesma cidade.

Aos 14 anos, enquanto trabalhava em uma lan house, Sillas teve a curiosidade de usar programas de edição de imagens e criação de layouts, aprofundando o conhecimento durante os anos e transformando em sua profissão atual e o seu "ganha pão". É muito competente no que faz e já tem seu trabalho reconhecido na cidade e região.

Seu desejo pela política vem desde mais novo, sempre participou de campanhas eleitorais e vê na política a maneira mais concreta de ajudar os que necessitam. Com sólida formação cristã católica, sente-se impelido a se comprometer com a causa dos pobres e marginalizados. Desejo esse que o impulsona a ajudar de alguma maneira as pessoas, movido sempre pelo espírito de caridade. Durantes os últimos três anos, Sillas iniciou um projeto de doação de alimentos para a realização de uma Ceia de Natal na Comunidade Terapêutica Razão do Viver - Ibicuí. 

Agora pensando em dar um passo mais consolidativo na promoção do bem comum e redução das desigualdades sociais em nosso município, anunciou a este blog a sua pré-candidatura a prefeito em nossa cidade pelo Partido Socialismo e Liberdade. Diz ele, que sonha tão somente em contribuir com o processo democrático e dar ao eleitor de Ibicuí, Ibitupã, Água Doce e Zona Rural, mais uma opção de voto. Segundo ele, a sua possível candidatura representa a melhor proposta e a que mais responde as demandas e corresponde aos anseios do povo e do nosso município. E que seus projetos e a sua campanha provará a afirmação.

PS: Breve, entrevista exclusiva do pré-candidato nesse espaço. Aguardem!

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento: Leandro Bahiah. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos e Werônica Rios.