.

.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

PREFEITA GILNAY TEM CONTAS REJEITADAS E REPRESENTAÇÃO AO MINISTÉRIO PÚBLICO

Nesta quarta-feira (19/11), o Tribunal de Contas dos Municípios reprovou as contas da Prefeitura de Ibicuí, da responsabilidade de Cornélio de Morais Filho, no período de 01/01 a 16/06, e Gilnay Cunha Santana (PTN), de 17/06 a 31/12, relativas ao exercício de 2013, deixando-se de imputar multa ao primeiro gestor em razão do seu falecimento.

As contas foram consideradas irregulares em virtude da ocorrência de casos de processos licitatórios não encaminhados, no total de R$ 2.529.900,00, processos de dispensa ou inexigibilidade não apresentados, na quantia de R$543.032,64 e fragmentação de despesa, artifício que caracteriza fuga ao procedimento licitatório, no valor de R$ 42.974,50. Além disso, a administração realizou a abertura de crédito adicional suplementar sem prévia autorização legislativa na quantia de R$ 479.000,00.

O relator, conselheiro Fernando Vita, determinou a formulação de representação ao Ministério Público contra a gestora pelas graves irregularidades praticadas, aplicou multa de R$ 15 mil, pelas falhas contidas no parecer, e outra de R$ 31.200,00, por não ter reduzido a despesa total com pessoal.

GILNAY É REINCIDENTE:

Em 2013 os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios, rejeitaram as contas da Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna – FASI -, que administra o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães de Itabuna, relativas ao exercício de 2012, da responsabilidade dos gestores Gilnay Cunha Santana, no período de 01/01 a 06/06/12, Ana Maria da Silva Brito, no período de 11/06 a 30/11/12 e Eduardo José Soares Brandão, no período de 01/12 a 31/12/12.

Fonte: Políticos do Sul da Bahia

EM IBICUÍ TEM GENTE QUE CONFUNDE PÚBLICO E PRIVADO. ISSO CHEGA A BEIRAR A INDECÊNCIA.

Vereador Romoaldo Sarmento.
Por: Pedro Henrique.
Imagem: Internet.

Têm algumas perguntas que devem ser feitas e que todos os ibitupaenses tem vontade de fazer, todavia, por algum motivo não as fazem. No entanto, quem se propõe a questionar e informar não pode furtar-se a o papel vital de tentar elucidar através das respostas das nossas autoridades com intuito de melhorar os serviços públicos para todo o cidadão que paga os seus impostos em dia.

A primeira pergunta: - Por que faltam medicamentos no PSF de Ibitupã? O UNO de Placa Policial OLG – 5837 ainda tem contrato com a Prefeitura de Ibicuí ou Empresa Terceirizada (Cooperativa)? Quem é o dono do UNO? Todas estas perguntas têm que ser respondidas para que se tenha uma dimensão do que é verdade e do que são boatos. Uma vez, que a nossa obrigação é com a verdade.

A falta de remédios no posto de saúde de Ibitupã já se tornou corriqueiro e comum. Falta tudo! A resposta é sempre a mesma: “No momento está em falta”. E o tempo passa. O Uno no momento está servindo de auto-escola e pode ser comprovado pelos ibitupaenses. Se o carro não tem contrato com a Prefeitura de Ibicuí e nem com alguma terceirizada que presta serviço para a prefeitura. Conclui-se que a pratica está correta.

Esses dias, uma pessoa passou mal e o motorista do carro da saúde, o Sr. João Cardoso fora obrigado a pegar um outro carro porque não tinha gasolina. Percebeu o absurdo? Quem é realmente o dono do UNO? É o vereador Romoaldo Sarmento, seu irmão ou nenhuma das alternativas? Este carro era usado pela área de saúde de Ibitupã e que era tão bem conduzido pelo motorista João Cardoso, e hoje depois da chegada do famoso Gol branco qual a função do UNO? O que se percebe é que o carro está sendo usado pelo nosso querido edil e pela sua digníssima esposa como auto-escola. Se o for dele, ou do seu irmão ou até mesmo de outra pessoa e caso não tenha contrato com a prefeitura, tudo bem. Caso contrário, é bom ter cuidado.

Partindo da premissa que o veículo quando foi contratado pela prefeitura ou quando a prefeitura contratou a terceirizada e desde esta época o carro já pertencia o vereador em questão ou até mesmo ao seu irmão, então houve um erro. Já que por ventura não seja ilegal é moralmente discutível. Uma vez que usou de supostos artifícios para conseguir dinheiro público. O que acredito que não fora o caso.

Supondo que o carro não é do vereador e nem tão pouco do seu irmão e ainda tem contrato com a prefeitura e no momento o vereador está fazendo uso deste transporte, já que o mesmo nem faz parte do poder executivo, que nome se dar a esta prática? Se isso for confirmado: - É confundir público e privado e executivo e legislativo, ou seja, chega a beirar a indecência.

Em Ibitupã tudo pode”, é a máxima usada pelos ibitupaenses. Não pode. E o vereador como um homem público que é, deve esclarecer respondendo algumas destas indagações que estão obscuras. E a prefeita Gilnay Santana (PTN) deve tomar conhecimento destes descalabros dignos de repreensão.

A responsável pelo PSF de Ibitupã é a enfermeira-chefe conhecida como Val. Mas quando alguém precisa do carro da saúde e recorre à mesma: “O carro é com Marcos (referindo-se ao administrador de Ibitupã)...”. Será que a autoridade da chefe do posto está sendo atropelada? Mesmo porque, apesar de Marcos Caetité ser uma ótima pessoa, o mesmo não nunca está presente no dia-a-dia do distrito, ou seja, está no conforto do seu lar. E quando um "pobre diabo" precisa do carro, tem que ir até a fazenda do mesmo fazer a reivindicação? Não dar. E deste jeito quem exerce o papel de administrador é o vereador. Quando de fato o mesmo não deveria exercê-lo, uma vez que o papel constitucional do vereador é fiscalizar as ações do executivo.

Na sessão passada a Secretária de Saúde fora convocada pela Câmara para dar esclarecimentos. E neste momento, reporto-me especialmente para o Vereador Romoaldo Sarmento: - Não se parabeniza em plena sessão vereador uma secretária de saúde, quando o PSF do distrito do qual vossa excelência fora reeleito falta quase tudo (medicamentos) para ser generoso.

O vereador Romoaldo Sarmento tem uma ótima oportunidade para esclarecer os ibitupenses hoje na sessão da Câmara de Ibicuí, no mais, o espaço do IN está aberto para possíveis esclarecimentos do edil.

O que se interpreta é o seguinte: O vereador não está apar das questões que afligem a nossa comunidade; ou está com a síndrome da cantora Luka – “Tô Nem Aí”.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento : Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos, Matheus Lima e Werônica Rios. 

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

CONHEÇA O HINO E A BANDEIRA OFICIAL DO MUNICÍPIO DE IBICUÍ.

HINO DE IBICUÍ.
Letra e Música: Carlinhos Veloso.

Outrora tuas matas verdes, teus campos
Teus rios de areia fina
De encantos encheram valentes guerreiros
Conforme a história ensina:

O sangue indígena a terra lavou
A dor gerou semente;
E um povo valente, da terra brotou!
Por isso cantamos contentes.

Ibicuí minha terra adorada!
Entre outras mil és, para mim, a mais amada!
Amar-te enfim, terra-mãe varonil!
E ter no peito, amor pelo Brasil.

Ostentas nas cores da tua bandeira
O verde das tuas florestas.
O azul do límpido Céu reluzente:
O branco da paz vigente!

Teu povo alegre, forte e feliz
Resplande tua vocação.
Futuro de gloria, progresso e grandeza;
Orgulho para a nossa Nação.

Ibicuí minha terra adorada!
Entre outras mil és, para mim, a mais amada!
Amar-te enfim, terra-mãe varonil!
E ter no peito, amor pelo Brasil.

Soberana, graciosa, terra linda
Nossa mãe gentil.
Por Deus abençoada, seja sempre
Nossa Mãe Brasil.

Ibicuí minha terra adorada!
Entre outras mil és, para mim, a mais amada!
Amar-te enfim, terra-mãe varonil!
E ter no peito, amor pelo Brasil.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

A FÁBULA PETISTA.

Por: Frei Betto
Imagem: Internet
A disputa presidencial se resumiu em um verbo predominante na campanha: desconstruir. Em 12 anos de governo, o PT construiu, sim, um Brasil melhor, com índices sociais "nunca vistos antes na história deste país". Porém, como partido, houve progressiva desconstrução.
A história do PT tem seu resumo emblemático na fábula "A cigarra e a formiga", de Ésopo, popularizada por La Fontaine. Nas décadas de 80 e 90, o partido se fortaleceu com filiados e militantes trabalhando como formigas na base social, obtendo expressiva capilaridade nacional graças às Comunidades Eclesiais de Base, ao sindicalismo, aos movimentos sociais, respaldados por remanescentes da esquerda antiditadura e intelectuais renomados.
No fundo dos quintais, havia núcleos de base. Incutia-se na militância formação política, princípios ideológicos e metas programáticas. O PT se destacava como o partido da ética, dos pobres e da opção pelo socialismo.
À medida que alcançou funções de poder, o PT deixou de valorizar o trabalho da formiga e passou a entoar o canto presunçoso da cigarra. O projeto de Brasil cedeu lugar ao projeto de poder. O caixa do partido, antes abastecido por militantes, "profissionalizou-se". Os núcleos de base desapareceram. E os princípios éticos foram maculados pela minoria de líderes envolvidos em maracutaias.
Agora, a cigarra está assustada. Seu canto já não é afinado nem ecoa com tanta credibilidade. Decresceu o número de sua bancada no Congresso Nacional. A proximidade do inverno é uma ameaça.
Mas onde está a formiga com suas provisões? Em 12 anos, os êxitos de políticas sociais e diplomacia independente não foram consolidados pela proposta originária do PT: "Organizar a classe trabalhadora" e os excluídos.
Os avanços socioeconômicos coincidiram com o retrocesso político. Em 12 anos de governo, o PT despolitizou a nação. Preferiu assegurar governabilidade com alianças partidárias, muitas delas espúrias, em vez de estreitar laços com seu esteio de origem, os movimentos sociais.
Tomara que Dilma cumpra sua promessa de campanha de avançar nesse quesito, sobretudo no que diz respeito ao diálogo permanente com a juventude, os sem-terra e os sem-teto, os povos indígenas e os quilombolas.
O PT até agora robusteceu o mercado financeiro e deu passos tímidos na reforma agrária. Agradou as empreiteiras e pouco fez pelos atingidos por barragens. Respaldou o agronegócio e aprovou um Código Florestal aplaudido por quem desmata e agride o meio ambiente.
É injusto e ingênuo pôr a culpa da apertada e sofrida vitória do PT nas eleições de 2014 no desempenho de Dilma.
Se o PT pretende se refundar, terá que abandonar a postura altiva de cigarra e voltar a pisar no chão duro do povo brasileiro, esse imenso formigueiro que, hoje, tem mais acesso a bens materiais, como carro e telefone celular, mas nem tanto a bens espirituais: consciência crítica, organização política e compromisso com a conquista de "outros mundos possíveis".

Fonte: Folha de São Paulo

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

MORRE, AOS 97 ANOS, O POETA MANOEL DE BARROS EM CAMPO GRANDE.

O poeta Manoel de Barros morreu nesta quinta-feira (13), aos 97 anos, no Proncor de Campo Grande. Ele estava internado havia duas semanas e, durante esse período, passou por uma cirurgia no intestino. Conforme boletim médico assinado pela médica Carmelita Vilela, o falecimento ocorreu às 8h05 (de MS).
Segundo o hospital, o poeta teve falência de múltiplos órgãos. O diretor-executivo do Proncor, Paulo Alves, informou que Manoel de Barros deu entrada na unidade no dia 24 de outubro e fez cirurgia de desobstrução intestinal. O poeta foi para o quarto no dia 25 de outubro e, no dia 4 de novembro, teve piora e voltou para o Centro de Terapia Intensiva (CTI).
Manoel Wenceslau Leite de Barros era advogado, fazendeiro e poeta. Nasceu em Cuiabá, no Beco da Marinha, às margens do rio Cuiabá, em 19 de dezembro de 1916.
Filho de João Venceslau Barros, capataz na região, Manoel se mudou para Corumbá, no Pantanal sul-mato-grossense, onde passou a infância. Nos últimos anos, o poeta morou em Campo Grande e levou uma vida reclusa ao lado da esposa.

Velório
Segundo a família, o velório do poeta está previsto para começar às 14h, na capela do cemitério Parque das Primaveras, localizado na avenida Senador Filinto Müller, 2211, no bairro Parati, em Campo Grande. O funeral será aberto ao público, de acordo com a família. O sepultamento está marcado para as 17h.

Letras
Manoel de Barros era ocupante da cadeira número 1 da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras. Em nota, a entidade lamentou a morte do poeta.

Luto
Mato Grosso do Sul terá três dias de luto oficial pela morte do poeta Manoel de Barros, segundo nota publicada no site do governo do estado, nesta quinta-feira (13). O decreto do governador André Puccinelli será publicado na edição de sexta-feira (14) do Diário Oficial do Estado.
Fonte: G1/MS.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE IBICUÍ CONCEDE TRANSPORTE PARA OS ESTUDANTES DE IBITUPÃ.

Por: Leandro Bahiah. 
Imagem: Rede Social.

Fora publicado na segunda (03), um artigo escrito pelo Pastor Silvano Assis aqui neste mesmo espaço que abordava a importância dos municípios ajudarem no transporte de estudantes e citou prefeituras de cidades como Itagibá, Ibirataia, Dário Meira e tantas outras que ajudam os seus estudantes e expôs os motivos pelos quais o Poder Público Municipal de Ibicuí deveria dar o incentivo e mostrando assim para a sociedade de Ibicuí o apreço do governo municipal pela a educação e a preocupação com o futuro dos jovens.
O Pastor Silvano Assis é também Secretário de Juventude do Psol de Ibicuí enviou dois ofícios: Um para o administrador de Ibitupã, Senhor Marcos Caetité e o segundo para a Sra. Lediselma Assis diretora das Escolas Municipais de Ibitupã. O ofício pedia para que as autoridades locais comunicassem a Secretaria de Educação e a Prefeitura de Ibicuí para que o Poder Público cedesse transporte para os estudantes ibitupaenses que fariam o Enem na cidade de Ipiaú.
O Psol não obteve resposta do Administrador Marcos Caetité, mas o segundo ofício que fora enviado para Direção das Escolas de Ibitupã os estudantes conseguiram lograr êxito e a resposta foi confirmada pelo Secretário de Administração de Ibicuí, Senhor Marcos Aurélio na quinta por voltas das 11h30.
Por isso, que em nome dos Estudantes de Ibitupã e do Psol agradecemos o empenho da diretora Lediselma Assis, ao Secretário Marcos Aurélio e a prefeita Gilnay Santana por ter cedido o transporte para que os estudantes tivessem a oportunidade de fazer a prova. Ressaltando que na história do Enem que começou desde 1998, nenhum (a) prefeito (a) cedeu o transporte para os estudantes de Ibitupã. Obrigado!
Agradeço também o autor do ofício Pastor Silvano e o Secretário de Comunicação do Psol e representante dos Estudantes do Enem de Ibitupã, Senhor Pedro Henrique. Aos estudantes que fizeram a prova: Edilene, Suerlaine, Gabriela, Gabriel, Pedro, Neilan, Macsuel, Ingrid, Arthur, Laís, Pericles, Karine, Mônica, Mariane, Wilians e esse que vos escreve. E este agradecimento é externado também ao motorista João Cardoso.
Que bom que entre aqueles ônibus que transportaram os estudantes para fazer o Enem tinha um que apresentava um slogan: “Trabalho e Compromisso”.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento : Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos, Matheus Lima e Werônica Rios. 

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

“A PREFEITURA DE IBICUÍ DEVE CEDER O TRANSPORTE PARA OS ESTUDANTES QUE FARÃO O ENEM/2014”, DISSE CONSELHEIRO TUTELAR E PRESIDENTE DO PSOL/IBICUÍ, SENHOR PERICLES SILVA GOMES.

Por: Pastor Silvano Assis. 
Imagem: Internet. 

Nos dias 8 e 9 de novembro os estudantes de todo o Brasil prestarão o Enem – Exame Nacional do Ensino Médio e não será diferente com os estudantes de Ibicuí e nem tão pouco com os estudantes de Água Doce e Ibitupã. O Enem serve como vestibular e, é porta de entrada para os estudantes ingressem nas universidades públicas (SISU), privadas (PROUNI) e até mesmo em escolas técnicas (Sisutec). O Enem da oportunidade principalmente para os jovens de baixa renda e que estudam ou estudaram em escolas públicas. O Enem é um sucesso!
Pr. Silvano Assis - Sec. da Juventude do Psol/Ibicuí.
Os estudantes de Ibitupã querem que a Prefeitura de Ibicuí (BA) através da Secretária de Educação dê uma ajuda no que se refere ao transporte de estudantes até a cidade de Ipiaú (BA), onde os estudantes farão o exame e que seria um grande incentivo por parte do governo Trabalho e Compromisso. Ressaltando que desde quando o Enem foi criado em 1998 nenhum (a) prefeito (a) cedeu transporte aos estudantes de Ibitupã para que os mesmos pudessem fazer a prova em Ipiaú ou qualquer outro lugar.
Prefeitura das cidades de Dário Meira, Itagibá, Ibirataia e tantas outras transportam os seus estudantes todos os anos para fazer o Enem em Ipiaú. Por que a Prefeitura de Ibicuí não pode fazer o mesmo? O que se pede é que a prefeita Gilnay Santana (PTN) sensibilize com a questão posta pelos estudantes de Ibitupã e solucione sensível que é, ou seja, que se preocupa com a educação e o futuro dos jovens do nosso município.
A cidade de Ipiaú fica a 56 km aproximados de distância de Ibitupã. As únicas alternativas dos estudantes ibitupaenses: pegar o ônibus da 5h00 e o das 6h40 ou locar um carro, porem nem todo estudante tem dinheiro para locar um carro. Já com o transporte cedido pela prefeitura os estudantes chegariam a um tempo razoável nos locais de provas com comodidade e o dinheiro que seria das passagens de ônibus e do moto-taxi serviria para o lanche e água. Tudo isso interfere no resultado da prova. Já aconteceu de pessoas só levarem o dinheiro da passagem: “A Prefeitura de Ibicuí deve ceder o transporte para os estudantes que farão o Enem 2014”, disse Conselheiro Tutelar e presidente do Psol/Ibicuí.
Pericles Gomes - CT e Presidente do Psol/Ibicuí.
Os estudantes de Ibitupã que farão o Enem/2014 devem organizar-se e comentar neste post ou através da pagina do Facebook do Ibitupã News para que se tenha um número exato de estudantes que farão o exame na cidade de Ipiaú e também para que o Poder Público municipal tomem as devidas providências e atenda todos os estudantes do município de Ibicuí que poderá ser resolvida pelo administrador local que no caso de Ibitupã seria pelo Sr. Marcos Caetité.


Pericles Silva Gomes - Presidente do Psol/Ibicuí.

Pastor Silvano Assis - Secretário da Juventude do Psol/Ibicuí.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento : Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos, Matheus Lima e Werônica Rios.