.

.

sábado, 25 de outubro de 2014

CHEGOU EM IBITUPÃ A QC ESTAMPAS A SUA MAIS NOVA EMPRESA EM ESTAMPARIA.

O SERVIÇO QUE TEM UM Q DE QUALIDADE.
Chegou em IBITUPÃ (BA) a QC ESTAMPAS. Uma empresa que foi criada pelos empreendedores Quinha e Clecio para prestar serviços na área de estamparia aos ibitupaenses e as cidades circunvizinhas. A QC Estampas fica localizada na Rua 02 no Bairro Rafael Pinheiro. Os proprietários estão contentes com os resultados obtidos até agora: "Os clientes estão gostando do nosso trabalho", disse Clecio, um dos proprietários "O nosso objetivo é oferecer um serviço de qualidade e preços acessíveis aos nossos clientes", enfatizou a empreendedora Quinha.
Quinha e Clecio são pioneiros em oferecer este serviço a comunidade e viram nisto uma ótima oportunidade de crescimento e tem tudo para dar certo. Mais informações é só entrar em contato através do E-mail: silvanicesilvadias@gmail.com ou vá até o endereço citado acima. Parabéns aos novos empreendedores! O IBITUPÃ NEWS apoia esta ideia. Os ibitupaenses estavam precisando de uma empresa que atue neste ramo há muito tempo. A agora é uma realidade! Quinha & Clecio agradece pela sua preferência.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento : Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos, Matheus Lima e Werônica Rios. 

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

ERALDO FILHO É O HOMENAGEADO NO DIA DO PROFESSOR PELO ENFOQUE PERSONALIDADE.

ERALDO FILHO.
Por: Leandro Bahiah. 
Imagem: Arquivo do Professor.

Eraldo Araújo Sampaio Filho (38) nasceu aos 4 dias do mês de março de 1976 no município de Vitória da Conquista, Bahia. Filho do Sr. Eraldo Araújo Sampaio e da Sra. Adinamária Oliveira Sampaio. O professor é irmão do comerciante Elton Sampaio, do tenente Erlon e das professoras, Elvia Sampaio, Erly e Ellen Roberta. Com a também professora Mirian Brito têm dois filhos, Alexander Brito Araújo Sampaio (17) e Guilherme Brito Araújo Sampaio (07).
O mesmo passou maior parte da infância em Ibitupã lugar que aprendeu a amar. Apaixonado pelo time “BAÊA” e torcedor do São Paulo FC, dividindo sua paixão pelo futebol e pelos dois clubes. Escolheu como profissão a arte de ensinar. A admiração e por espelhar-se na sua mãe, talvez fora o fator determinante para que o mesmo escolhesse a vocação de se tornar um educador, já que a Sra. Adinamária Oliveira contribuiu e contribui muito com a educação de Ibitupã e dos ibitupaenses, todavia hoje é uma professora aposentada e que prestou relevantes serviços à comunidade. “A educação é fundamental para o crescimento e o desenvolvimento da sociedade. Neste contexto, o papel do professor torna-se relevante e gratificante. Sou professor com muito orgulho, pois foi à carreira que escolhi e nela me realizo.”, disse Eraldo Filho.
Eraldo Filho é Graduado em Geografia pela UESB – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia e tem Pós-Graduação em Gestão Escolar pela UFBA – Universidade Federal da Bahia. O mesmo trabalha com educação há 18 anos e atuou como professor nas cidades baianas de Ibitupã, Ipiaú, Gandú, Ubatã e Dário Meira. Em 2009 assumiu a direção do Colégio Estadual ACM – Antônio Carlos Magalhães em Dário Meira (BA), após eleição direta. Contudo, já em 2011 também não fora diferente, o educador fora reeleito para mais um triênio. Mesmo sempre nas adversidades, gosta sempre de citar a seguinte frase: “Tenho dias bons e outros melhores”.
Embora algumas pessoas achem o professor um tanto “sisudo”, particularmente não é isso que o mesmo transparecer ser, aliás, Eraldo Filho é uma pessoa de ótima convivência social, seja ela, pessoal ou profissional. Acredito que estas pessoas têm uma visão distorcida do educador, que às vezes, as pessoas podem não estar num bom dia como todo mundo já deve ter passado por isso. Entretanto, é muito importante salientar que o método de ensino do professor não está em posição de Xeque, muito pelo contrario, está em posição de destaque.
Teço estes comentários elogiosos não é para fazer média, mesmo porque não preciso e nem tão pouco o educador em questão. Faço esta análise com toda autonomia porque já fui aluno do mesmo e sempre me tratou com respeito e estima. E da minha parte existe reciprocidade! E dispor da sua amizade é motivo de honra para mim.
Recentemente Eraldo Filho recebeu o Título de CIDADÃO DARIOMEIRENSE das mãos do prefeito João Caetano (PDT), por indicação da Câmara de Dário Meira (BA), em reconhecimento aos relevantes serviços prestado ao município. E foi merecida a honraria. “Gostaria de lembrar os alunos e ex-alunos que na vida, esforço e persistência são determinantes para o sucesso. Leiam, estudem, batalhem e nunca desistam!”, salientou o mesmo.
Por isso que hoje, o Enfoque Personalidade faz questão de homenageá-lo. Não é porque o mesmo confessa: “Que é um ibitupaense de coração e de raiz”. É pelo seu talento, por ter se destacado no cenário baiano na área da educação, pelos seus serviços prestados ao distrito de Ibitupã e, principalmente pelo suporte e atenção que o educador dar para com os alunos ibitupaenses que estudaram e estudam em Dário Meira (BA). Sou grato e parabenizo pelas suas conquistas! Os ibitupaenses agradecem a Vossa Senhoria. Professor Eraldo Filho nosso muito Obrigado. Feliz Dia do Professor!

Fonte: Enfoque Entretenimento.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento : Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos, Matheus Lima e Werônica Rios. 

domingo, 12 de outubro de 2014

IBICUÍ NO MAPA DA FOME? É SÓ A SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL MAPEAR.

Por: Leandro Bahiah. 
Imagem: Ibicuí na Net.

É triste constatar que em pleno século XXI apesar dos avanços sociais implementadas pelo governo federal ainda exista pessoas em Ibicuí (BA) passando por necessidades, mais precisamente no distrito de Ibitupã. É chocante e até certo ponto inacreditável. São pessoas invisíveis perante o poder público e pela sociedade, pessoas que levam uma vida de privações.
Geralmente estas pessoas contam com o benefício do Bolsa Família, entretanto, é insuficiente. O benefício ou esmola como a elite gosta de denominá-lo e alardeá-lo aos quatro ventos. 
Com o dinheiro do Bolsa Família a mãe compra alimentos, remédios, botijão, paga conta de energia, artigos escolares, reforço escolar (banca) para os filhos e quando der, compra umas roupinhas. Todos estes serviços são caríssimos. Por isso que o benefício ajuda, porém é insuficiente e só fazendo uma ressalva: na maioria das vezes estas pessoas contam com outras atividades trabalhistas, inclusive domésticas, contudo, não é paga uma remuneração justa e o motivo todos já conhecem.
E que é preciso fazer? Para contrariar os que me criticam por apontar erros do governo de Pequenos Reparos, vai aqui uma boa sugestão, modéstia a parte: Por que ao invés da Assistente Social dar ouvidos a denúncia infundada com o intuito de perseguir membro familiar opositores ao governo, porque este é objetivo. A Secretaria de Assistência Social de Ibicuí (BA) deveria mapear os distritos, aliás, todo o município para localizar estas pessoas que passam fome e, depois, a prefeitura deveria distribuir mensalmente cestas básicas para que estes pais e mães de famílias sobrevivam com dignidade. E com isso o governo ganharia pelo o menos alguns pontos com os munícipes. Será que falta gente competente neste governo? Fiz minha parte. Está dado à sugestão.
Como cristão fazemos nossa parte, ou seja, arrecadando cestas para doar à estas pessoas, todavia, a Assistência Social tem que fazer este papel, porque é para isso que a Secretaria de Assistência Social existe. Não acredito que ela exista para figurar. Para concluir: enquanto a perseguição a membros de grupos opositores; Escreverei um artigo em breve dando nomes a todos os seres do reino animal.
Os mancebos (as) destas famílias necessitadas, hoje não têm nenhum motivo para comemorar o Dia das Crianças. É triste.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento : Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos, Matheus Lima e Werônica Rios. 

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

O CAPOEIRISTA AMAURI LEÃO, ALÉM DE DAR "MARTELO" TAMBÉM SABE DAR VOTOS.



Por: Kalil. 
Imagem: Internet. 

Na segunda (12) reuniu-se na casa de Adenilson Cabeça na Avenida São Roque em Ibitupã a equipe que trabalhou na campanha eleitoral 2014. A reunião contou com as presenças de Marcio, Péricles Déi, Pedro, Amauri, Val, Marinês, Daiane, Patrícia Oliveira, Vanusa, Nábio, André, Bahiah e muitas outras pessoas que foram importantíssimas na condução e no resultado da campanha. E quem deu o tom da campanha foram os jovens e referendada pelos pais dos mesmos. Ficou transparente o desejo por mudança. O grupo dos meninos ficou satisfeito com o resultado obtido pelos candidatos a deputado estadual e federal no município onde a obrigação de eleger os candidatos era exclusivamente da prefeita Gilnay Santana.
Para que o grupo dos meninos tivesse esta vitória entusiástica em Ibitupã, os mesmos contaram com a participação maciça da juventude ibitupaense e de pessoas experientes na política como, por exemplo, Joanilca que declarou: Eu sempre acreditei neste projeto”. “Muito obrigado mesmo de coração, vocês mostraram que querem mudança e mesmo sem dinheiro como vocês viram, a gente conseguiu uma vitória expressiva. Desde já agradeço em nome de Marcos (referindo-se ao ex-candidato a prefeito de Ibicuí) que não pode estar presente hoje”, pontuou Amauri Leão líder do Grupo dos Meninos que desponta como um dos nomes a pré-candidatos a vereador em 2016.
Na oportunidade foi dita a importância de um grupo político que atende os anseios da comunidade e de se fazer política no dia-a-dia, além de se pensar em projetos sociais e fiscalizar possíveis desmandos do governo municipal: “Esta é a nova política. Sem denegrir a honra dos nossos adversários, sem inventar boatos... A velha política não nos representa”, discorreu Bahiah que alentou: “Quem não gosta de política é sempre governado por quem gosta muito de política”. Dei e Adenilson contagiaram o publico com os seus discursos sendo interrompidos várias vezes por aplausos.
Davidson Magalhães foi o candidato a deputado federal mais votado em Ibicuí e Timóteo Brito ganhou nos dois distritos. “Um sonho sonhado sozinho, é apenas um sonho, um sonho sonhado junto torna-se realidade”, frisou Péricles Gomes. “Essa foi à prova que o povo acordou e não aceita a velha estrutura política que persegue e maltrata o povo... O povo tem poder. E ontem o poder do povo foi nítido e lindo de se ver, foi emocionante!”, comentou Adenilson Cabeça.
Todos. Meninos, meninas, mulheres, homens, ou seja, pessoas comuns, não políticas são dignos (as) de elogios pela conquista independente de qual grupo pertença, haja vista a complexidade da campanha para deputado e pelos mesmos não estarem no poder e nem tão pouco ter recursos financeiros. Parabéns ao grupo dos meninos! Indiscutivelmente fora uma grande vitória.


Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento : Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos, Matheus Lima e Werônica Rios. 

terça-feira, 7 de outubro de 2014

JUVENTUDE DESPERTA E O CENÁRIO POLÍTICO DE IBICUÍ TENDE A MUDAR.

Por: Pedro Henrique. 
Imagem: Fotolog. 

Esta eleição para deputados só vem confirmar aquilo que todos esperavam, ou seja, mudança. Mudança que teve como protagonista a juventude. Juventude que está mais participativa e politizada. A construção do futuro perpassa pela juventude. E se faz necessária mesmo porque uma sociedade sem jovens pensantes, críticos e atuantes é uma grande perda para que se tenha uma Nação forte.
Os candidatos da prefeita Gilnay Santana (PTN) em Ibitupã sofreram uma derrota considerável. Tanto o candidato estadual Gilberto Santana (PTN) irmão da prefeita, quanto o candidato a deputado federal Antônio Brito (PTB) que perdeu inclusive na sede. Isso foi um reflexo de abandono do poder executivo municipal para com os distritos, isso fora conseqüência do desejo de mudança do povo. A situação se repetiu em Água Doce. O governo de “Pequenos Reparos” não atendeu as necessidades dos distritenses pelo visto.
DAVIDSON MAGALHÃES CANDIDATO A DEP. FEDERAL MAIS VOTADO EM IBICUÍ.
Já os candidatos dos Líderes Schin também não tiveram vez, Euclides Fernandes (PDT) deputado estadual teve em Ibitupã 57 votos e teve muito votos quando se leva em conta que o mesmo não fez nada por Ibitupã. Esperam-se que nesta legislatura ele faça diferente, o candidato a deputado federal João Bacilar (PTN) também foi rejeitado. Ambos tiveram um desempenho pífio.
Cláudio Dourado (PTB) também conhecido com alcunha de “O Homem das Cartas” seus candidatos a deputados foram duramente rechaçados pelos ibitupaenses. Ângelo Coronel (PSD) e Geraldo Simões (PT) não foram dignos da confiança do povo de Ibitupã. Lembrando que na eleição passada ambos foram vitoriosos em Ibitupã como em todo município.
Quem saiu fortalecido na disputa no contexto político local foi o ex-candidato a prefeito de Ibicuí Marcos Galvão (PT), o Filho de Lula conseguiu a maioria dos votos dos ibitupaenses para todos os seus candidatos desde candidatos a deputados a presidente, o mesmo ocorrera em Água Doce. Davidson Magalhães (PC do B) candidato a deputado federal foi o grande vencedor no município de Ibicuí. Já Timóteo Brito (PSD) venceu nos distritos e mesmo não tendo a máquina ao seu favor brigou com o candidato da prefeita como diz na gíria popular “pau a pau”. Marcos ainda contribuiu para eleger o candidato a governador pela Bahia Rui Costa (PT), e o candidato a senador Otto Alencar (PSD).
O que se pode concluir é que a juventude deu uma resposta de rejeição ao sistema e as velhas estruturas políticas comandados por velhos líderes. O povo despertou e negou uma terceira oportunidade aos candidatos que prometeram e não cumpriram nas eleições passadas. A juventude acordou!

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento : Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios. 

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

FORA REALIZADA EM IBICUÍ A SEXTA CAMINHA PELA PAZ.

6ª Caminhada Pela Paz.
Fora realizada na terça (30), às 15h00  em Ibicuí, a Sexta Caminhada Pela Paz que fora organizada pela Igreja Católica de Ibicuí (BA). O objetivo é chamar a atenção das pessoas e das autoridades para o grave e crescente problema da violência que atravessa o nosso Brasil e , principalmente o município de Ibicuí que como outros municípios baianos também denota este agravante social. A Sexta Caminhada Pela Paz ainda contou com o apoio das escolas e dos estudantes ibicuienses e também de membros da sociedade civil. O IN parabeniza os realizadores e organizadores desta iniciativa pela paz em nosso município.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios. 


quinta-feira, 2 de outubro de 2014

“COMO É QUE DUAS PESSOAS TRABALHAM POR UM SALÁRIO SÓ?”, DESABAFA A SENHORA NITA.

O Repórter do Ibitupã News, Pedro Henrique entrevistou a senhora Alzenita Silva Teixeira (Nita). A mesma alega que trabalhou no setor de limpeza nas escolas municipais de Ibitupã no ano de 2013. Durante todo ano Nita trabalhou sem o contrato assinado e que na gestão da prefeita Gilnay Santana foi obrigada segundo a mesma a dividir o salário mínimo com outra pessoa. Confira a entrevista.
INA Senhora foi contratada para trabalhar no setor de limpeza das escolas de Ibitupã?
NITA – Foi. Da limpeza, mas da limpeza a gente ia pra cantina, nós lavava prato, nós ajudava a fazer merenda... E quando nos terminava nós voltava de novo pra sala pra limpar as salas novamente. Nós batia balde de água de cá da cantina para limpar banheiro lá em cima. Nós foi limpar o campo. Até o campo nós foi limpar... Porque quando falou pra gente do serviço era no colégio. E depois a gente foi pro campo.
IN – E a ordem partiu de quem?
NITA – De Selma, da diretora. É vem dela. E a gente foi despedida do serviço só pra eles. Porque pra gente eles nunca vei e falou pra gente tava despedida, foi passada por isso e por aquilo não. Tive lá matriculando a minha sobrinha e ela nem nada disso me falou. Ela não falou nada com a gente. Não deu satisfação nenhuma, não chamou a gente pra conversar. Foi passado por isso ou por aquilo, ela não falou.
INNa época que você fora chamada para trabalhar quem era o prefeito?
NITA – Cornélio.                         
IN – A Senhora assinou contrato com a prefeitura de Ibicuí?
NITA – Nós assinava quando pra gente só pegar o dinheiro... (referindo-se a comprovante de pagamento).
INE na época de Cornélio você não assinou o contrato?
NITA – Não, não assinou contrato... Só na folha mesmo. Então, quando era na época de Cornélio a gente recebia o nosso salário, nós recebia. Agora depois que Cornélio morreu nós não recebeu mais salário nós recebia até duzentos e setenta reais, não foi? Duzentos e setenta e cinco reais, nós recebia quinhentos e pouco pra dividir pra nós duas, eles foram em Ibicuí e falaram isso com nos.
IN - E qual foi à justificativa dada para tal procedimento?
NITA – Nenhuma... E aí nós foi a onde estava Romoaldo, nós correu atrás dele, falou com ele, pediu a ele, falei com ele que a gente tava devendo muito, que eu não tinha como pagar. Eu precisava deste dinheiro como eu ainda como eu que nem energia na minha casa não tem, nem energia na minha casa não tenho, viu.
INA prefeitura lhe deve quanto mesmo?
NITA – Olha, se a gente for colocar tudo no ponto do i devendo um mês pelo o menos, porque é, porque a gente trabalhou todo trabalho que ela mandava a gente ia à gente tava rente, a gente nunca desviou de um trabalho. Então em agosto a gente trabalha ou a festa todinha... (referindo a Festa de Largo/2013). Prometeu pagar e até hoje nada pagou. Ante quando foi para começar as aulas já nós começou trabalhando, nós nunca recebeu este dinheiro, nós nunca recebemo... É, é, nos dias das mães a gente trabalhou também.
IN – A Senhora recebia o salário diretamente na sua conta?
NITA – Era na conta. Era. Logo a gente recebia o cheque... Na época de Cornélio, antes a gente recebia ni cheque, é. Ni cheque, a gente assinava. Mas até no mandato de Cornélio também a gente tinha feito o cartão também, aí o dinheiro vinha na conta. Depois que Cornélio morreu ficou vindo assim: ou vinha na conta da minha irmã ou vinha na minha conta pra gente dividir, era assim.
INEra dividido um salário para cada?
NITA – Era. Então...
INQuem assinava estes cheques?           
NITA – Era Romoaldo. Romoaldo. É... E então a gente correu atrás desses dias, fui lá, atrás falei com ele pra gente, que  gente precisava deste dinheiro porque eu tenho conta a pagar então ele falava ah tal dia vocês vem que a gente arrumar, a gente ia, tal dia vocês vem que gente vai arrumar, a gente ia. Ah mulher tá viajando, a gente vinha, mas, mas  ela tá aí no final de semana, até quando a gente escabreou e não foi mais lá... Eles tinha o direito de pagar tudo. Eu pensava que Romoaldo ia trazer a gente mais se sério, , ia ter amor por Ibitupã pelas pessoas de Ibitupã... Como nós foi com ele, na candidatura dele. Eu pensava que ele tinha amor, mas ele não tem amor pelos eleitor não. O que era inleitor dele. Ele tem amor, estes que estavam de fora, mas os que tava constante ele, já era, já era.
INA Senhora acredita que outras pessoas na mesma situação, ou seja, com salários atrasados?
NITA – Acredito porque o mermo desta situação é as outras também que ficou também sem receber
INAlguém ligado ao governo explicou o porquê não ter lhe chamado mais para trabalhar em 2014?
NITA – Não. Nada! Não falaram nada... Somente, somente ele me falou, que disse que me tirou disse que eu sentia uma dor no braço, mas essa dor no meu braço... Só que eu nunca larguei o serviço sem fazer. Eu nunca fui lá... Era eu, é. Mas eu nunca deixei o serviço dele sem fazer... Eu nunca fui lá no médico pedir riquirição médico,  vai lá na secretária se tiver lá, pode chamar do que for! Se tiver uma requirição (referindo-se a atestado médico) minha, minha, de Alzenita lá, pode me chamar do que for. Porque eu, graças a Deus nunca deixei o trabalho sem fazer. E nem nunca mandei requirição pra eles, não. Pra vim com esta historinha, porque pra mim essa historinha pra boi dormi. Porque isso eu não me conformo com uma coisa dessas! Se eles quer falar, fala de outro modo, agora não fica istuciando não, porque isto foi estuciado... Porque eu nem nunca cheguei falando com ele que estava com dor no braço, não, nunca... Mas que dor no braço eu já sentir, mas eu nunca estive lá pra falar hoje eu não vou trabalhar porque eu com isso ou com aquilo não. Mas não aconteceu isso, não.
INNão deram satisfação?
NITA – Não deram satisfação nenhuma... Com coisa que era algum cachorro que tava lá. Algum cachorro.
INO que alegaram para que um salário mínimo fosse dividido por duas pessoas?
NITA – Selma (diretora do João Manoel da Silva) chegou falando pra gente, disse que a mulher ia tirar um bocado de gente, que já ia tirar um bocado. Mas diz ela que ou então deixava só duas ou três, mais pra ninguém ficar desempregado, ela tinha pensado isso, ela tinha pensado pra poder as duas trabalhar e dividir o salário pras duas, aí que nem todo mundo falou mundo falou isso não existe, isso não existe de jeito nenhum... Duas pessoas. Falou isso não existe em canto nenhum... Como é que duas pessoas trabalham por um salário só? Quem já viu? Isso só existe essa em Ibitupã. Porque aqui dentro de Ibitupã... Porque eles falaram em fazer tem que fazer e ficar queto e continuava com aquilo mesmo porque só quer ser o tal, então. Depois a gente dar a resposta melhor e a resposta melhor, agora , agora é Deus. Porque eu acredito no Deus que um dia ele vá pensar ainda porque é ainda porque é porque Deus estar acima de todas as coisas. 
IN – Obrigado pela sua entrevista. Faça um apelo para que a prefeita Gilnay pague o que for seu de direito e fique a vontade para fazer suas considerações finais.
NITA – O que eu quero, é que Gilnay ela tenha consciência, é e passe a comunicar com ele e pague os dias da gente, que a gente tem . Porque a gente é humilde, a gente precisa. Eu não fui pra lá trabalhar pra mim engrandecer não. Eu fui trabalhar porque eu preciso dos meus dias que estavam .

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios.