.

.

terça-feira, 24 de maio de 2016

PRÉ CANDIDATO DO PSOL, SILLAS PRADO, FAZ ANÁLISE DO SÃO JOÃO DE IBICUÍ: DO REI DO BAIÃO A TOE DE BELA

Por: Sillas Prado

Ao contrário das festas privadas, a festa na praça Régis Pacheco, em Ibicuí, vem numa decadência incrível. Uma festa de tamanha tradição onde nomes como o Rei do Baião - Luiz Gonzaga, Dorgival Dantas, Mastruz com Leite, Magníficos, Aviões do Forró, Adelmario Coelho, Estakazero, Falamansa, dentre outras bandas renomadas nacionalmente já passaram, hoje nos mostra como está perdendo a tradição, os cuidados e os investimentos necessários para sua melhor apresentação.

Divulgada a grade de atrações, se é que podemos chamar a maioria de atrações, ficamos abismados com o nível em que se encontra o São João da Capital do Forró. É visível a falta de cuidado e a incapacidade daqueles que organizam essa festa com gigantesca tradição em toda a Bahia, visto que a população se prepara o ano todo para esses dias de festa.

Como diz a letra da música de uma das bandas que salvam o São João de Ibicuí, a Banda Lordão, "toda Bahia vem dançar forró", famílias de todo o estado e algumas outras regiões do Brasil se preparam para que possam curtir os festejos juninos.

Verdade que nunca foi visto um investimento na questão de marketing e planejamento da festa, com tudo sempre feito "nas coxa", mas a cada dia que passa podemos ver que é essencial para uma festa um planejamento, um plano de mídia para angariar recursos que possam viabilizar a melhora deste nosso evento e pessoas da cidade envolvidas na produção, pessoas estas que vivem o são joão e que realmente sabem da importância da festa para o município.

A visibilidade que o evento traz para a cidade é enorme, a movimentação financeira também sabemos que é muito grande e a cada dia atraindo mais e mais turistas.

Temos conhecimento sobre a crise econômica que o país enfrenta, da dificuldade para conseguir uma atração melhor mas nada que justifique a ausência de bandas mais conhecidas. A festa não precisa ter as melhores atrações do Brasil no momento, não deve inserir bandas que não seja de forró mas também poderia ser pensado que uma atração de melhor qualidade para cada noite deveria estar na grade de atrações.

- Cadê um Flávio José, Mastruz com Leite, Adelmario Coelho, Santana, Targino Gondim, Trio Nordestino, Rastapé e outras que também fazem um forró de qualidade?
- Quando iremos saber o valor da festa?

Outro ponto negativo que foi visto em Ibicuí no último ano foi a falta de segurança nas ruas da cidade, com o maior registro de roubos da história do nosso São João. Esperamos que isso seja revisto e todos os cidadãos e turistas possam curtir com a certeza que seus pertences não serão levados.
"Enquanto o São João de Ibicuí for uma disputa entre governo e festas privadas, o São João vai continuar a mercê..."

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento: Leandro Bahiah. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos e Werônica Rios. 

domingo, 22 de maio de 2016

CIDADES MAQUIADAS E O POVO ALEGRE. JÁ É QUASE SÃO JOÃO!


Cidade no Clima de Festa!

Por: Leandro Bahiah.
Imagem: Ibicuí Ibicuí.

É chegado a hora de dizer adeus aos problemas, as incompetências administrativas municipais pelo Brasil, chega de críticas construtivas, chega de chorumelas e sabe por quê? É São João meus amigos e minhas amigas internautas. Nesses dias não se discutem nada! O que vale agora é a alegria, é o lucro, dançar como se não existisse o amanhã e beber para esquecer os entreveros da política e do dia-a-dia.
Os prefeitos contratam algumas atrações nacionais com recursos próprios ou com patrocínios de órgãos estaduais, como a Bahiatursa temos também as grandes marcas de cervejas que também patrocinam – é literalmente uma festa. E a promessa? Este ano não deu para fazer uma festa como vocês esperavam, porém no outro ano se Deus quiser. Vai ser um Forró de lascar meu povo amado. Encerra o prefeito diante da população embriagada e a alegre.
Os locutores da festa pago com dinheiro público elogia tanto que chega até incomodar os bajuladores oficiais, a propaganda é alma do negócio! E tome falação, é anuncio de obras que não acaba mais – em uma dessas pode até sair uma construção de uma Rodoviária. Os contra sabem que não vai acontecer e pode até ensaiar uma valha, contudo, são pessoas educadas. É melhor deixar para lá. E os que são a favor – fingem que acredita.
Em Ibicuí o CRAS será bola da vez, e tem gente que vem me dizer: - Fala sobre o CRAS? O CRAS é uma unidade pública estatal localizada em áreas com maiores índices de vulnerabilidade e risco social, destinada ao atendimento socioassistencial de famílias. Quer dizer que não foi a prefeita que fez este projeto? O mérito foi pedir. Unidade Pública estadual. Vamos deixa de lado programas? Se é Estadual, Federal ou Municipal.
Como hoje é dia do abraço, então, um abraço a todos – e como as cidades estão quase todas maquiadas para a as festas juninas, a mensagem que fica é a seguinte: que excelente seria se todos os dias fosse Dia de São João! Viva aos Centros de Referências de Assistências Sociais! Um bom São João Ibicuí e tome forró! Depois veremos as questões que nos afligem, agora não dar, é festa.


Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento: Leandro Bahiah. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos e Werônica Rios. 

quinta-feira, 19 de maio de 2016

GILNAY SANTANA E DILMA ROUSSEFF - O QUE AMBAS TEM EM COMUM?

Gilnay Santana.
Por: Leandro Bahiah. 
Imagem: Internet.

Gilnay Santana e Dilma Rousseff tem muita coisa em comum, pode-se citar o carisma, ambas não têm definitivamente, a fama de durona, e no caso das já citadas persistiam a ideia de excelentes gestoras. Uma coisa que defere das duas: enquanto Dilma sofreu por não ter apoio no congresso para fazer as reformas que precisavam, e pode até ser impedida definitivamente pelo Senado Federal em sessão a se realizar – Gilnay Santana tem a esmagadora maioria, mas não faz as leis e projetos que beneficiam o povo. Muito pelo contrário usa esta maioria para fazer estripulias como usar 80% do orçamento para usar onde e como quiser. Já teve disso.
Dilma fora eleita pelo voto direto, e a nossa amantíssima prefeita pelo acidente de percurso, ou seja, coisa da política. Tanto Dilma Rousseff quanto Gilnay Santana são obcecadas pela tal governabilidade, e Gilnay aliou-se com quase todo mundo para o “bem de Ibicuí”, isso é comovente! Esse é governo de Pequenos Reparos ou também conhecido como Trabalho e Compromisso. Isso serve de exemplo tanto para os pré-candidatos a prefeitos quanto para os (as) eleitores (as) – dê seu voto olhando bem para o vice, essa palavra nesse período de três anos tem dado uma dor de cabeça.

Dilma Rousseff
De uma coisa é certa, Gilnay Santana não é derrubada, mesmo se estivesse na presidência da Câmara de Ibicuí um Cunha da vida, porque a prefeita tem uma tropa de choque leal, isso é que importa. E que Tropa de Choque! Eduardo e Manoel ambos de Água Doce, também conhecido como os calados. Entram mudos e saem calados nas sessões e quando falam – Meu Deus! O que é aquilo? Tem-se também a galera que se elege pela oposição e torna-se situação, quando a coisa aperta volta para oposição, e depois volta, revolta e volta.
Tem-se os falastrões, os bons de retóricas, e por aí vai – a política de Ibicuí é o espelho da nacional. Ideologia zero! 
Mas voltando as semelhanças Dilma Rousseff ainda não foi acusada formalmente por crimes ao patrimônio público. As semelhanças e as diferenças não estão tão somente no fato de ambas serem mulheres. Talvez esteja na incompetência? Dilma por não lhe dar com a ex-base aliada (traidora/golpista) e Gilnay no que se refere a administração pública.
Ainda bem que nestes quase três anos de governo de "Trabalho e Compromisso", Ibitupã foi agraciado com uma das maiorias obras de todos os tempos, é de dar inveja até mesmo em Cláudio Dourado que com migalhas conseguiu por décadas cegar o povo do distrito. 
Gilnay colocou não sei precisar, provavelmente umas 10 lixeiras – esta obra trouxe beneficio e impactou sobremaneira de forma positiva para a sociedade ibitupaense. Consegue dormir com essa? É o que tem para hoje.


Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento: Leandro Bahiah. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos e Werônica Rios. 

segunda-feira, 16 de maio de 2016

FALTOU COMBINAR COM OS RUSSOS

Por: Gregório Duvivier

Reza a lenda que na Copa de 58, o técnico Feola bolou um esquema infalível contra a seleção soviética: Nilton Santos lançaria a bola pela esquerda para Garrincha, que driblaria três russos e cruzaria para Mazzola marcar de cabeça. Garrincha ouviu o professor atentamente: "Tá legal, seu Feola, mas o senhor combinou com os russos?".
"Primeiro a gente tira a Dilma", dizia o pessoal do impeachment. "Depois a gente derruba o Temer. Aí a gente prende o Cunha. Quando ele cair, a gente cassa o Renan. Daí pronto: eleições gerais." O plano era infalível. Só esqueceram de combinar com os russos.
No poder, o presidente interino (não pronunciarei mais seu nome) já mostrou que não tem a menor intenção de renunciar –apesar de ter assinado as mesmas pedaladas que derrubaram Dilma. Parabéns a todos os que produziram o efeito dominó mais curto do mundo: parou na primeira peça.
Os russos roubaram a bola antes dela chegar ao ataque e fizeram sete gols. O secretario de segurança genocida foi premiado com a Justiça. A Educação ficou com o PFL (me recuso a chamar de Democratas) –partido que foi contra o ProUni, o Fies, os royalties para educação. A Cultura foi pro mesmo lugar que a democracia: debaixo da terra. Ou do PFL. O que é pior. Serra no Exterior –um sujeito que não tem sequer um amigo vai cuidar da diplomacia. Mudaram a CGU –e junto com ela a torneira da Lava Jato.
Achei que aqueles que eram contra a corrupção iriam às ruas contra o primeiro presidente brasileiro que já assume com a ficha suja. Não foram. Achei que fossem contra a indicação de ministros citados na Lava Jato. Tampouco foram. O pato da Fiesp acordou rouco. As panelas voltaram à cozinha. Durante o discurso do vampiro embalsamado que nos governa, tudo o que se ouvia era um silêncio ensurdecedor.
Cheguei a ouvir: "ao menos esse presidente fala bem o português". A vontade é enorme de gostar do mordomo interino. Pode roubar, matar, e esconder cadáver, mas pelo menos não erra o plural.
Não se esqueçam do Carlos Lacerda, que fez o que pôde pro governo de Jango cair. Quando o golpe chegou, teve os direitos políticos cassados. Tentou reclamar –era tarde demais. "Mas não era isso que você queria?", poderiam argumentar os militares.
O golpe chegou. Vale lembrar de Lacerda. Quem pediu o golpe não estará imune a ele. É o momento de deixar claro que não era isso que vocês queriam. Com esse silêncio todo, fica parecendo que era.

Fonte: Folha de São Paulo 

domingo, 15 de maio de 2016

EM IBICUÍ O PROCESSO DE CANDIDATURA É ATROPELADO PELOS PODEROSOS.

INCOERÊNCIA, HIPOCRISIA E DEMAGOGIA IMPERA NA POLÍTICA IBICUIENSE.

RESPEITO A HIERARQUIA POLÍTICA
Por: Leandro Bahiah. 
Imagem: Internet. 

Parece que estamos falando grego? É a impressão que dar. Os quase oito anos que nós temos criticando o modo de se fazer política em Ibicuí como, por exemplo, o povo não participa da escolha dos candidatos, um processo muito importante. E sabe o que acontece? Alguns políticos que decidem sozinhos quem vai ser candidato: quem é do bem e quem é do mal, restando apenas ao povo votar – cadê a democracia?
Até mesmo grupos que querem fazer diferente, praticar uma política nova, uma mudança radical no jeito de lhe dar com os correligionários e com o povo este (es) grupo (os) são excluídos deste processo e apenas são comunicados. Não dá para tolerar tal atitude! Devemos esperar isso de quem estar no poder com a retórica de que tudo estar bem/bom, porém de quem prega a mudança? É inadmissível.
Como nós criticamos veementemente a polarização entre dois grupos políticos que estão há anos rivalizando-se no poder, e mesmo assim parece que tudo estar desenhando-se para um roteiro pré-determinado como noa tempos se outrora. Cadê a mudança? É apenas novos nomes que representa os velhos hábitos de grupos do “bem” e outro supostamente do “mal” que apenas querem beneficiar-se do poder ou que já estar sendo beneficiado. O bem do povo e de Ibicuí pouco importa. Os mesmos trocam de partido como troca de roupa – eles têm ideologia? Kkkkk.
Esses dias li na imprensa escrita, principalmente nos blogues da região, como o Voz do Sertão que o P-Sol cogitou nome de Sillas Prado Vasconcelos para pré-candidatura a Prefeitura de Ibicuí, isso incomodou alguns – que sem alarde: Chegou a pressionar/ameaçar. Por quê? Se são os mesmos que querem o voto da juventude para fazer diferente, e quando um jovem se lança para construir uma alternativa, ou seja, mais uma opção de voto – é criticado e tachado de brincalhão.
Como posso conceber isso? Tenho a minha independência, e primo pelo povo e pela minha terra; E o que se pode esperar de alguém que critica um jovem? Que os mesmos não são dignos de serem votados pela juventude. Chega de hipocrisia, demagogia e de ânsia pelo poder – simplesmente pelo poder. Se for isso, estou preparado para perder mais uma batalha, em nome da coerência e do respeito ao meu povo Ibicuí, e sempre respeitando a vontade do partido e do grupo ao qual pertenço. Ibitupã nunca faltou com Ibicuí!


Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento: Leandro Bahiah. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos e Werônica Rios. 

sexta-feira, 13 de maio de 2016

O BRASIL JÁ ESTÁ À VENDA? E É BOM TEMER, DIAS DIFÍCEIS VIRÃO!


Por: Leandro Bahiah.
Imagem: Internet.

Quem assistiu a sessão do Senado Federal na noite de quarta (11), pode ver o cinismo, a hipocrisia e a demagogia daqueles que foram a favor ao impedimento da presidenta da República eleita pelo povo brasileiro. A sociedade tem culpa! Em deixar que tal abominação se consumasse. Pedalada fiscal não é crime de responsabilidade! Tantos prefeitos e governadores cometem e nunca foram caçados – inclusive os ex-presidentes FHC e Lula fez prática destes artifícios contábeis.
O que aconteceu foi um acordão dos traidores da Nação, houve-se uma ruptura instituição diante desta séria crise política. Os orquestradores do golpe como Aécio, Temer, e muitos outros serão tratados com rigor pela história – que cobrará dos mesmos a responsabilidade por tais atos de repugnância.
Decepcionar-me-ia fazer parte de um partido que fizera um acordão pelo poder, atropelando a democracia como: PMDB, PR, PP, PV, PSD, PRB estes até meses atrás faziam parte do governo já destituído. Temos ainda o DEM, PPS e o PSDB que sempre foram dos contras.
O que se viu foi um acordão quando senadores como José Serra que fará parte do governo, e a Educação ficará a cargo de Mendonça Filho – diga-me qual será o destino da educação nas mãos deste senhor raivoso e sedento por poder?
Interessante que os mesmos que criticavam Dilma Rousseff por lotear cargos para ter uma governabilidade, estão agora fazendo os mesmos – o novo governo já distribuiu pastas, deu para notar que a partida já estava decidida. Orgulho do meu Estado da Bahia e de seus senadores, mesmo fazendo parte de partido que são a favor do impeachment, mesmo assim voltaram contra. Walter Pinheiro – Sem Partido, Ledice da Mata (PSB) e Otto (PSD). Seguiram à risca o Hino da Bahia: Com tiranos não combinam.
O governo de Temer já tem ministros citado na Lava Jato – É o foro privilegiado? Que causou um reboliço quando se tratou de Lula. Hipocrisia! Quem estava certo era Cid Gomes que disse que a Câmara tinha um bando achacadores, e os diálogos que Eles querem – é Poder. E como bem disse Requião (PMDB/PR): “que foi contra o impedimento da presidenta, que todos os remédios que Dilma usou para solucionar a crise, Temer vai usar os mesmos remédios elevado a decima potência. . É a política neoliberal do PSDB que acabou com a Europa. Agora o Brasil está à venda. E é bom TEMER, dias difíceis virão.
Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento: Leandro Bahiah. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos e Werônica Rios. 

quinta-feira, 12 de maio de 2016

SIM, VOTO EM AMAURI!


Por: Pericles Gomes

Aos que me perguntaram respondo: sim, eu voto em Amauri, pois se trata de um homem de caráter e cheio de determinação, que ama e luta por nossa terra até à exaustão. Assim, configura-se uma pessoa que não vive de ilusões, mas sim das atitudes que toma em qualquer circunstância. É uma honra para mim poder dizer que sou seu amigo e companheiro de lutas. Sonho, assim como ele, com uma Ibitupã mais Ibitupãense. Tenho convicção que a realização desse sonho, que é de todos nós, passará por suas mãos.

Sim, voto em Amauri pois, apesar de todas as dificuldades e desilusões, ele continua tendo uma postura única e muito especial de resiliência e liderança. Sim, voto em Amauri pois, ele carrega um antagonismo singular, é alguém extremamente comum e  incomum, e por isso talvez muitos o tenha elegido, assim como eu, como seu líder. Sim, voto em Amauri pois, ele mantem a cabeça erguida e o olhar sempre confiante, acreditando que tudo dará certo. Essa sua forma de viver merece todos os elogios do mundo.

Sinto muito orgulho em poder compartilhar com todos vocês,  a minha alegria em vê-lo como pré-candidato a vereador e orgulho maior ainda de poder fazer parte desse processo de amadurecimento da consciência política incutida na nossa juventude, sei que muito disso se deve ao trabalho de liderança desempenhado por ele. Assim sendo, afirmo que será um prazer e um privilégio, votar em Amauri. 

Sim, voto em Amauri, não só por conta da sua capacidade e humanidade, aliado a um senso de justiça invejável, mas também pela pessoa que ele é. Sim, voto em Amauri pois, sei que todos poderão e já contam com ele. Sim, voto em Amauri pois, tem uma equipe unida, e sabe que ninguém chega a nenhum lugar sozinho. Assim sendo, seria loucura não votar em Amauri. 

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento: Leandro Bahiah. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Jamilson Campos e Werônica Rios.