.

.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

OS LÍDERES SCHIN NÃO RESPONDEM APENAS PORQUE SIM, MAS TAMBÉM SABEM APELAR IBICUÍ.

Por: Pedro Henrique. 
Imagem: Gerador Memes.

Os Líderes Schin são formados de pessoas más? Não. Longe disso, porém existem pessoas desprovidas de caráter em todos os grupos, partidos, profissões e organização da sociedade civil, contudo são poucas felizmente. O grupo coordenado pelos Líderes Schin é formado por na sua maioria de pessoas de boa índole.
O que pessoalmente repudio, são as táticas eleitoreiras e apelativas que no meu ponto de vista não contribui com a democracia e nem tão pouco com o processo eleitoral. Veja um exemplo; Presenciei na cidade de Ibicuí em alguns carros um adesivo onde a imagem de um líder já falecido esta ao lado de um candidato a deputado estadual com a seguinte frase: "Sicrano (falecido) apóia Deputado”. O certo seria: “Sicrano apoiou ou apoiaria o Deputado”. Os Líderes Schin estão apelando para a emoção das pessoas, deixe nosso irmão em Cristo descansar em paz! O povo não é idiota. Se for para votar em seus candidatos as pessoas vão votar. Isso não conquista voto.
Vale tudo na política? Talvez, eu esteja sendo ingênuo. Talvez as pessoas não tivessem esta intenção, mas o que transparece é isto, ou seja, apelando para conquistar votos. O verbo estar no presente: “Sicrano (falecido) apóia Deputado”, quando todos já sabem que o saudoso líder, e diga-se de passagem, um Grande Líder! Ele não se encontra no meio de nós. Só se todos forem adeptos do Espiritismo que acredita que existe “Vida Após a Morte”. Não concordo, mas respeito e é compreensivo vendo por este ângulo.
Agora falando do candidato a deputado estadual, nos seus panfletos caros ibicuenses, povo de Ibitupã e Água Doce o mesmo não cita nenhum beneficio trazido pelo mesmo para o nosso município. Quase todos os benefícios foram para o município de Jequié. O já citado teve votos em Ibicuí por duas vezes, e em ambas, venceu. Contudo, beneficio que é bom, nada! E agora quer um terceiro mandato. Desculpe, mas não dar mais. Respeito quem pensa diferente.
Ibicuí precisa de pessoas republicanas! O que é ser republicano? É você mesmo sendo contra ideologicamente, politicamente, mas mesmo assim, tem a disponibilidade de mandar recursos para o município. “Não. O prefeito é contra.”. Repito, o povo não é idiota e saberá distinguir quem foi realmente quem mandou o recurso. Mesmo o gestor (a) fazendo transparecer ao contrário.
Qualquer deputado que mandar emenda para Ibicuí e que o prefeito (a) for um opositor (a) e caso este prefeito (a) querer tomar para si a autoria destas obras, mostrarei a verdade ao povo quem é realmente de fato o merecedor dos aplausos. Minha imparcialidade e independência e amor pela verdade e pela sociedade que nos dar credibilidade me permite tal atitude. Porque aqui no IN tenho espaço. E quem tem o desejo de opinar ou até mesmo esclarecer (defender-se) se for o caso também é garantindo este espaço.
Não publico o panfleto do candidato porque a Justiça Eleitoral proíbe. “O Homem das Cartas”, “Os Líderes Schin” e “O Governo de Pequenos Reparos”, como apelidou carinhosamente Leandro Bahiah, têm um único objetivo: ter votos e Poder e não estão errados. É um direito deles! Entretanto, a qualquer preço, sem discutir propostas, rompendo a barreira da moral, enquanto o povo sofre. Não, não dar mais para aceitar isso.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios. 

terça-feira, 30 de setembro de 2014

OS VEREADORES DA SITUAÇÃO NÃO COMPARECERAM A CÂMARA MUNICIPAL DE IBICUÍ.

Nesta sexta (26) os vereadores da situação não compareceram a Câmara Municipal de Ibicuí (BA) e como não obteve o Quórum suficiente, o vereador e presidente da casa, Sr. Onildo Junior (PSD) foi obgrigado a pedir desculpas a aos ibicuenses e encerra os trabalhos, ou seja, não teve sessão. O mesmo ainda fez uma série de indagações e passaou a palavra para os vereadores que estavam presentes como as vereadoras Neormisia (PTB), Carol (PTC)  e o vereador Legá (PV). Os outros vereadores não justificaram as suas ausências, talvez o faça na sessão desta sexta (03). Os vereadores que não compareceram foram os dois representantes de Água Doce, Manoel (PDT) e Eduardo (PTB). O representante de Ibitupã, Romoaldo Sarmento (PP) e ainda faz parte desta lista o vereador Dário Peixoto (PDT) e a vereadora Tata (PTN).

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios. 

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

IBICUÍ TEM COMO DESCOBRIR UM GOVERNO DE PEQUENOS REPAROS.

IBICUÍ (BA)
Por: Leandro Bahiah.
Imagem: Iguaí Mix.

Para você amigo leitor que não sabe diferenciar um “Governo de Pequenos Reparos”, e pretende saber se o governo da sua cidade é um Governo de Pequenos Reparos ou não, terei a honra de mostrá-lo. Este governo têm características próprias que passarei a descrever abaixo. São muitas características, todavia as principais se resume em dez.
01. São mestres em fazer pequenos reparos como o nome já diz, o objetivo é passar uma impressão que tudo vai bem, e que o governo não faz mais porque tem uma oposição que é sistemática, raivosa e irracional.
02. Sempre contrata uma boa empresa de marketing que é capaz de vender lebre por gato. E mesmo com a situação sendo totalmente desfavorável, são capazes de mascarar a realidade. E, passa, principalmente para as pessoas que são de fora do município que aquilo tudo é o próprio paraíso.
03. São implacáveis com os adversários. E todos os críticos do governo são taxados de inimigos e opositores. O critério pouco importa. Pode ser a Imprensa ou Líderes da Sociedade Civil organizada. Trata os adversários como inimigos e passa a disseminar isso para a sociedade sem nenhum pudor e quase sempre para os mais desenformados (apaixonados).
04. O lema é perseguir quem votou contra o governo e ataca os que pensam diferente do seu governo e privilegiam os bajuladores e os pouquíssimos que votaram a favor sem olhar a meritocracia, salve raríssimas exceções e que vale é o apadrinhamento político.
05. O gestor (a) as vezes não é um defensor assíduo do governo de pequenos reparos, contudo o sistema impõe e falta coragem para que os mesmos derrubem este círculo vicioso e apega-se para manter-se no poder em nome da governabilidade.
06. No período eleitoral adota o Programa Mais: É Mais Contratados, Mais Salários Atrasados Mais Carros e por aí vai. O objetivo é extasiar os eleitores enfurecidos.
07. O importante é não concluir obras, o que interessa é deixar a obra inacabada para concluir perto de um período eleitoral ou deixar como estar para ter o pretexto de voltar ao poder para concluí-las depois e passar mais quatro anos.
08. Eles estão sempre certo e responde as críticas sempre olhando para o retrovisor e adora comparar com governos do passado enquanto pregava a mudança e jurava que faria tudo diferente na campanha.
09. Não gosta de ouvir críticas seja ela da sociedade civil ou da oposição. Não responde nenhuma indagação, principalmente as feitas pelos órgãos de imprensa. Dar esclarecimentos jamais!
10. Quase sempre apossa de ideias ou recursos de terceiros como se fossem seus, por exemplo, verbas do governo estadual ou federal. Se os governos de sua cidade têm todas estas características, então você é governado por um Governo de Pequenos Reparos. 

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios. 

sábado, 27 de setembro de 2014

CONVERSA DE POETAS SOBRE COMPRA DE VOTOS. DE QUEM É A CULPA? EIS A QUESTÃO!

Por: Leandro Bahiah.
Imagem. Terra dos Náuas

Na campanha política alguns ibicuienses vivem um dilema: vender ou não o voto... Eis a questão. Esta é máxima proposta por Shakespeare. Tem-se todos tipos de moralistas e legalistas que defendem e criticam os eleitores sem levar em conta a realidade social dos mesmos. Os puritanos defendem que o voto não pose ser vendido e aconselha o cidadão (ã) a votar no melhor candidato; Existem outros que propõe que os eleitores devam vender o voto e parte da premissa que o cidadão(ã) só consegue algo durante a campanha, ou seja, de dois em dois anos e que depois de eleitos os políticos não trarão benefícios algum para sua cidade e por isso justifica-se tal atitude. Têm aqueles que pregam que a politica é igual clube de futebol e que as pessoas devem votar por paixão, estes são contra a metamorfose e tem aquela velha opinião formada sobre tudo.
E você mãe ou pai de família se encaixa em qual categoria? O puritano, o vendido ou apaixonado? Ibicuí tem pessoas que nem direito de escolher qual eleitor quer ser, não tem liberdade devido a sua condição social. Infelizmente deve ainda existir pessoas que vivem em condições de extrema pobreza no município de Ibicuí. Os que se dizem Líderes tem que pensar primeiramente no povo (coletivo) e não no individual ou grupo politico, do contrario o discurso torna-se incoerente e vazio já que no Brasil existem lideres que recebem dinheiro para fazer campanha, principalmente para deputados, enquanto o povo sofre.
E você mãe ou pai de família que não tem o amparo algum seja ele do Estado ou da Sociedade e se ver diante de um candidato ou cabo eleitoral que tem o poder de solucionar o seu problema e com influencia é capaz de conseguir uma cirurgia para seu ente que inspira rapidez e cuidado urgentíssimo e que há meses espera na fila do SUS? Que Pais é Este? Indagava o poeta Renato Russo. E de quem é a culpa? É de quem não consegue assegurar aos seus filhos o direito de ser um eleitor puro, consciente, vendido ou até mesmo um apaixonado. Todavia canta os Titãs: "Nenhuma Pátria Me Pariu".
Dignidade! E quem são os culpados? É o Estado e a Sociedade. Desconfiem dos puritanos e amem os justos. "Metamorfose", "Nenhuma Pátria Me Pariu", "Que Pais é Este?" e "Ser ou não ser, eis a questão". Talvez seja conversa de poetas, mesmo assim, é bom refletir por dignidade, justiça e liberdade. Já que no momento fraternidade e igualdade é apenas um sonho utópico. Se puder, vote consciente.


Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios. 

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

2014 O ANO QUE JÁ TERMINOU PARA IBICUÍ. FELIZ 2015!

Por: Pericles Gomes
Imagem: Internet



Nestes quase dois anos de governo Gilnay, aconteceu algo que eu repudiava, temia e torcia muito para que jamais acontecesse... O povo sentir a falta de Cláudio Dourado. Pois é, aconteceu. A cada dia cresce a insatisfação com o atual governo, e por incrível que pareça ouço muita gente defendendo o “volta Cláudio”. O que considero uma pobreza incomensurável. 


Confesso que depois da tragédia que vitimou o ex-prefeito Abel Cornélio, e com a ascensão da então vice-prefeita Gilnay Santana ao cargo máximo do Município, ela o faria andar a passos largos, já que o ex-prefeito Cláudio Dourado fez com que Ibicuí se estagnasse por quatro anos. Todavia, aconteceu justamento o contrário do previsto. A prefeita mostrou-se despreparada, inábil política e administrativamente para conduzir Ibicuí às melhoras tão aguardadas por todos.

Depois de ter sido Secretária de Saúde do governo Cláudio, e é bom que se diga que foi a melhor época da saúde em nosso município. Todos passamos a admirar e respeitar a administradora que ela demonstrou ser. Contudo, ao chegar à prefeitura não a vimos agir assim com tanta presteza. Abro um parêntese para dizer que em relação às estradas, nunca as vi tão bem cuidadas. Daí um amigo meu dizer o seguinte: “Depois de sair da prefeitura ela já pode se credenciar a uma vaga no DERBA”. Claro que isso é só por que ele não quer dar o “braço a torcer” e elogiar esta parte da administração que anda muito bem.

Volto ao âmago daquilo que quero elucidar. Por conta dos sucessivos erros cometidos pela prefeita e pela sua administração, são muitos os que querem que Cláudio volte. Enumero agora alguns erros que considero cruciais. Primeiro: Tentou unir gregos e troianos e formar um novo grupo político; não conseguiu. Segundo: Brigou com a Câmara de Vereadores e ainda perdeu a presidência da mesma. Terceiro: Montou uma equipe fraca, despreparada e distante do povo; abro mais parêntese para elogiá-la pelo seu Secretário de Administração, o competente, comprometido e muito prestativo com a coisa pública, Marcos Aurélio Jandiroba. Quarto: Ganhou a alcunha de arbitrária e ditadora (não sei se é ela ou a sua equipe, de qualquer forma ela tem culpa). Mas sei o seguinte: Os funcionários vivem amedrontados (concursados e contratados). Quinto: Ouve muita fofoca e não consegue abstrair as críticas ao seu governo; a meu ver um defeito enorme.  Sexto: Ressuscitou alguns líderes políticos que haviam morrido na eleição passada; penso que isso se deva a eleição de deputado deste ano, e é bom lembrar que ela apoia o seu irmão, o candidato à reeleição Gilberto Santana. Sétimo: É muito boa em propaganda, no entanto, o slogan do seu governo está muito distante do “Trabalho e Compromisso”, pelo menos com o povo.

Só para corroborar com o que estou falando basta dar uma olhadinha e veremos que a cidade está cheia de carros plotados, muros pintados, casas com adesivos. E a voz da cidade e carros de som a todo tempo vociferando e enaltecendo as conquistas do seu governo.


Essa semana mesmo pra ser mais preciso sábado passado, dia vinte (20) de setembro. A prefeita apresentou seis (06) carros novos e uma moto que ela acabara de comprar, à vista, dizia o carro de som que acompanhava a apresentação. Aquilo parecia um anúncio de espetáculo circense. Os carros percorreram todo o município, inclusive o meu distrito de Ibitupã. Estava estampada a vergonha no rosto dos motoristas, confesso que fiquei constrangido por eles, era notório que não estavam confortáveis em estar participando daquilo. Foi um verdadeiro circo de horrores.

Agora o que depreendo disso é o seguinte: Aquilo na verdade não passou de uma manobra eleitoreira, pois, no mesmo dia a oposição estava organizando um comício para apresentar seus candidatos a deputado, Davidson Magalhães e Timóteo Brito. Outra coisa: Por que gastar um dia de trabalho de seis (06) motoristas, que poderiam estar de fato trabalhando? Quanto é um dia de trabalho de um motorista? Por que gastar nosso dinheiro com motorista, gasolina e propaganda, se os carros nem nos distritos de Ibitupã e Água Doce ficariam ainda? Não sei quem disse à prefeita que isso dá votos. No meu caso levou à zero a possibilidade de votar em seus candidatos.


Usar o que é público para ludibriar a grande massa carente de informação me parece uma tremenda desonestidade. Moralmente falando... foi um desastre. Dia cinco (05) do próximo mês dirá se tenho razão.


Assim termina o ano de dois mil e quatorze (2014): O município continuará engessado. Santana reelegendo-se ou não a coisa continuará ruim (mesmo assim torcerei para que ganhe para que não piore ainda mais). A Câmara de Vereadores aprovará se for conivente, as contas de Cláudio já reprovadas pelo tribunal. Se cumprir bem o seu papel reprovará. Segundo informações que tive, em qualquer um dos dois casos, Cláudio está tranquilo. Se a Câmara aprovar ele volta nos braços do povo como um super-herói, se não aprovar ele tem uma “carta na manga”. A sua esposa e mãe dos pobres será a candidata em 2016, para salvar Ibicuí. E o povo enfim, deixará a orfandade.

Oxalá que um dia acordemos desse assombroso pesadelo. Se não acordar permanecerei com mais alguns, totalmente resiliente a tudo isso.

Boas festas. Feliz Natal e um próspero ano novo. 

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios. 

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

AS PERIPÉCIAS DE UM GOVERNO MARQUETEIRO.

PREFEITA DE IBICUÍ ESTA PEDINDO VOTO HOJE EM IBITUPÃ PARA OS SEUS CANDIDATOS.

Por: Leandro Bahiah.
Imagem: JP Fontes.

Foi noticiado aqui neste espaço que a Prefeitura de Ibicuí apresentou a população ibitupaense a aquisição de 06 (seis) novos carros e uma moto e deu bastante ênfase no “Pagou tudo a vista” e com “Recursos Próprios”. Os recursos que foram usados para comprar os carros têm verbas do Governo Federal? Porque os carros apresentavam adesivos com os dizeres “Ministério da Saúde”. É apenas indagações irrelevantes. Eu torci para esta nova conquista do Governo “Trabalho e Compromisso” já que um dos carros deve beneficiar o povo de Ibitupã. Eu digo povo, não é meia dúzia, viram? E o locutor? Este fez uma festa no sábado (20). A festa da apresentação dos gols brancos foi melhor que os dois dias da Festa de Largo/2014. E sabe por que os gols comprados foram da cor branca? Porque a cor influência no valor. E como este governo gosta de “poupar” o dinheiro do povo. Fez mais esta caridade. A festa de apresentação dos gols teve o objetivo de fazer eleitor enfurecido embriagar-se. Asseguro-os racionais e puros e não os puritanos de plantão. Que toda aquela pendenga não surtiu efeito algum.
Mas, ontem li uma entrevista dada por uma ex-funcionária, a senhora Patrícia Santos aqui neste mesmo espaço, e fiquei estarrecido! Aliás, parabéns aos repórteres Márcio Mendes e Pedro Henrique pela entrevista. Eu não vi uma simples entrevista ou uma ex-contratada enfurecida. Vi através das palavras da mesma, fortíssimos indícios de transgressão da Lei pela atual gestão do Poder Executivo Municipal. Vou aqui pontuar as possíveis burla da Lei. 01. A funcionária trabalhava sem contrato, segundo Patrícia, o contrato de 2014 não foi assinado e a justificativa dada pela ex-funcionária era que eles (Governos de Pequenos Reparos) ficavam enrolando-a. Veja as possíveis consequências? O gestor (a) poderá sofrer ação civil pública, ação popular, improbidade administrativa e crime de responsabilidade. 02. A Patrícia recebia R$ 600,00 seiscentos reais. Ora se o mínimo no Brasil que é garantido por Lei diz que os empregadores devem pagar aos empregados o valor de R$ 724,00 (setecentos e vinte quatro reais), evidentemente que houve má fé. Está cristalino, baseando-se nas palavras da Senhora Patrícia Santos Oliveira. É mais uma característica do governo de Pequenos Reparos que sinceramente não conhecia. Agora faço um questionamento: Por que não pagaram os ex-funcionários e ao invés disso priorizaram a compra dos gols? Por que pagar salário em dia não atrai votos e nem tão pouco tem efeito de marketing. O que tem mais efeito propagadíssimo? Comprar seis carros e uma moto a vista ou pagar menos de um salário mínimo em dias? Pense nisto. Os governos de Pequenos Reparos têm sempre a certeza do Compadre Washington: “Sabe de nada inocentes”, infelizmente estão redondamente enganados.
Ontem o carro de propaganda eleitoral de dois candidatos a deputados, continha uma mensagem que o locutor dizia: “... a oposição estar triste...”. E Sabe o que é triste? É ver uma mãe de família trabalhar e ficar sem receber, que nem salário mínimo é. Será que o Programa Mais Educação está sendo usado para fins eleitoreiros?  É melancólico ver funcionários inclusive os concursados sendo quase que forçado a votar em candidatos que quer uma terceira chance. Agora imagina-se a situação dos contratados? Sra. Gilnay Santana deve vir hoje para Ibitupã em pleno expediente  para pedir voto e averiguar os filhinhos rebeldes. Calma mãezinha!
Não vou mais alongar este artigo para não cansar a beleza de vocês caros internautas. Agora me responda com sinceridade caro leitor, você que é uma pessoa racional/inteligente: é possível você ficar quieto diante de tanta barbárie? Eu tento seguir à risca o lema de Padre Inácio: “O maior pecado é a omissão”, então não omite-se! Tenha força e coragem e reaja contra este sistema. E o que realmente espero de um governo que autodenomina-se Trabalho e Compromisso? Nada mais que o seu papel constitucional. E espero que o governo de Pequenos Reparos pegue o dinheiro que sobrou das compras dos gols brancos e pague os ex-funcionários da prefeitura que estão com os salários atrasados. Fica aqui o espaço para os possíveis esclarecimentos do governo municipal.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios. 

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

A PREFEITURA DE IBICUÍ DEVE DOIS MESES DE SALÁRIO A EX- FUNCIONÁRIA PATRÍCIA SANTOS OLIVEIRA.

Zezinho (esposo) e Patrícia Santos.
O Ibitupã News entrevistou nesta terça (23), a ex-funcionária da Prefeitura Municipal de Ibicuí, a Senhora Patrícia Santos Oliveira. A entrevista foi concedida na sua residência na Rua 02, no Bairro Rafael Pinheiro. Segundo Patrícia Santos a Prefeitura de Ibicuí deve 02 (meses) de salários a mesma e alega ainda desavença com a diretora do Colégio João Manoel da Silva como uma das causas da sua saída. Confira a entrevista abaixo concedida aos repórteres Pedro Henrique e Marcio Mendes com a colaboração de Júnior Araújo.

INPatrícia a Prefeitura de Ibicuí lhe contratou?
PATRÍCIA – Sim.
IN – Então você assinou o contrato?
PATRÍCIA – No outro ano sim, este ano não. Em 2013 assinei, este não.
IN – Você tem a cópia deste contrato com a Prefeitura de Ibicuí, Patrícia?
PATRÍCIA – Tenho. A cópia não... Deixa eu ver ... Tenho a cópia de um. Do de 2013, tem... Eles ficaram enrolando com este contrato (referindo-se o contrato de 2014).
IN – Há quantos meses a Prefeitura de Ibicuí não paga o seu salário?
PATRÍCIA – Eu lá... Uns dois meses. Dois meses (de salários atrasados) contando com os dias.
IN Você recebe o salário diretamente na sua conta?
PATRÍCIA – Na minha conta. Um salário não, eles (referindo-se a prefeitura de Ibicuí) pagam R$ 600 (seiscentos reais), aí vem o desconto do... São seiscentos reais... Não é um salário (mínimo) não.
IN – Na sua opinião têm outras pessoas na mesma situação, ou seja, com salários atrasados?
PATRÍCIA – Tem sim, tem. Que não mais na prefeitura, tem (que ela sabe). As duas lá da (cita o lugar onde as outras duas pessoas moram). Chegou final do ano, elas saíram e eles nem deram satisfação nenhuma. Aí quando foi em 2014 me chamou. E eu sair porque Selma (referindo-se a Leideselma Assis diretora das Escolas de Ibitupã) achou de mim reclamar no meio de gente, ela como diretora ela tinha que ter mais um pouco de educação, ela tinha que chamar uma funcionária e reclamar dentro da sala dela e ela veio me reclamar no meio de gente, e eu não gostei. Só porque eu pedir meia hora pra mim ir no posto fazer um exame pra pegar uma receita azul porque eu tomo remédio controlado de nervoso. Ela falou que não bem no dia dos pais. E ela também falou porque as meninas de manhã trabalhavam com o sorriso na cara e eu trabalhava com a cara fechada. Eu não ganho pra mim sorrindo, ganho pra mim trabalhar. Foi por causa dessa discursão e dos meses de salários atrasados que cheguei e sair.
IN – Por que será que as pessoas que estão passando por esta situação não cobram os salários atrasados?
PATRÍCIA – Na minha opinião (pensativa)... Não sei. Olha, cobrar Romoaldo (referindo-se ao atual vereador, Romoaldo Sarmento) demais elas e eu também. E ele só fica. “Eu não posso passar por cima de Selma, que Selma além de ser diretora é minha secretária” ... Mas cobrar... É bem desse jeito que ele fala. Mas cobrar, e reclamar ****** tudo já aconteceu. Eu mesmo vou falar a minha verdade, eu mesmo vou botar a prefeitura no ***, eu já deixei muito claro pra ele, eu não vou perder pra prefeitura. A prefeitura não perde nada comigo, porque eu vou perder? De jeito nenhum. Uma que já acho errado a gente receber R$ 600 (seiscentos reais) e no contra cheque vem o salário todo e vem aqueles descontos. Por que isso? Isso não existe, não existe isso.
IN – Como você se sente trabalhar e depois não receber?
PATRÍCIA – Péssima! Como é que a gente vai trabalhar tanto e não receber? Porque se a gente trabalha é porque precisa e fazer uma sacanagem dessa.
IN – Você continuará trabalhando sem receber os salários atrasados?
PATRÍCIA – Nunca. E mesmo me pagando eu não trabalhava mais.
IN – Muito obrigado pela sua entrevista. Faça um apelo para que a Prefeitura de Ibicuí pague os seus salários atrasados e fique à vontade para fazer suas considerações finais.
PATRÍCIA – O que eu tenho a dizer é isso. Que eu só queria que eles (referindo-se a prefeitura) me pagassem os que eles me devem, que eu não tô pedindo nada pra eles. Apenas eu quero receber porque eu trabalhei. E se não quiser também me pagar por bem, não tem problema. Eu também vou correr atrás dos meus direitos e se eles deixar eu correr atrás dos meus direitos, eu sei que vai ser pior pra eles então por tanto é isso, quero que eles me paga numa boa, mas se eles também não quiserem eu também vou procurar meus direitos. Só isso mesmo que eu tenho a dizer. Muito obrigada.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios.