.

.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

A TAÇA É DELES ( E A CONTA É NOSSA)

Por: Guilherme Fiúza
Imagem: Internet
Os pessimistas e a elite branca deram com os burros n’água: a Copa do Mundo no Brasil é um sucesso. A bola está rolando redondinha, os gramados estão todos verdinhos e o país chegou até aí batendo mais um recorde: gastou com os estádios da Copa mais do que Alemanha e África do Sul juntas. Com brasileiro não há quem possa.
Aos espíritos de porco que ainda têm coragem de reclamar do derrame sem precedentes de dinheiro público promovido pelos faraós brazucas, eis a resposta definitiva e acachapante: a Copa no Brasil tem uma das maiores médias de gols da história. Fim de papo. De que adianta ficar economizando o dinheiro do povo, evitando os superfaturamentos e as negociatas na construção dos estádios, para depois assistir a um monte de zero a zero e outros placares magros? Fartura atrai fartura. Depois da chuva de verbas, a chuva de gols. É a Copa das Copas. Viva Messi, viva Neymar, viva Dilma.
Está todo mundo feliz, e o país mais uma vez se renderá a Lula. O oráculo afirmou que era uma babaquice esse negócio de querer chegar de metrô até dentro do estádio. Que o brasileiro vai a jogo até de jegue. O filho do Brasil mais uma vez tinha razão.
O país teve sete anos para usar a agenda da Copa e investir seriamente em infraestrutura de transportes. Sete anos para planejar e executar uma expansão decente do metrô nas capitais saturadas, por exemplo — obras caras que dependem do governo federal. Ainda bem que nada disso foi feito, e as capitais continuaram enfrentando sua bagunça a passo de jegue. Seria um desperdício, porque todo mundo sabe que essa mania de querer chegar aos lugares de metrô é uma babaquice da elite branca. Felizmente, o dinheiro que seria torrado nessa maluquice foi bem aplicado nos estádios mais caros do mundo, entre outros investimentos estratégicos.
Agora a Copa deu certo, o brasileiro está sorrindo e a popularidade de Dilma voltou a subir — provando de uma vez por todas que planejamento sério é uma babaquice. O que importa é bola na rede.
Nos anos que antecederam a Copa das Copas, os pessimistas encheram a paciência do governo popular com a questão dos aeroportos. Mas o PT resistiu mais uma vez à conspiração dessa burguesia ociosa que reclama de tudo. E deixou para privatizar (que ninguém nos ouça) os aeroportos às vésperas da Copa. Foi perfeito, porque sobrou mais tempo para o bando da companheira Rosemary Noronha parasitar o setor da aviação civil, proporcionando aos brasileiros o que eles mais gostam: ser maltratados nos aeroportos em ruínas, se possível derretendo com a falta de ar-condicionado (o que Dilma chamou carinhosamente de “Padrão Brasil”).
Os pessimistas perderam mais essa. Na última hora, com um show vertiginoso de remendos e puxadinhos (Brasil-sil-sil!), os aeroportos nacionais não obrigaram nem uma única delegação estrangeira a vir para a Copa de jegue. Todas as seleções entraram em campo — a televisão está de prova. E, no que a bola rolou, quem haveria de memorizar detalhes insignificantes, como metade dos elevadores da Favela Antonio Carlos Jobim enguiçados, além de algumas esteiras e escadas rolantes interditadas, entre outros desafios dessa gincana Padrão Brasil?
Ora, calem a boca, senhores pessimistas. A Copa deu certo. A Rosemary também.
Quem vai cronometrar o tempo dos otários nas filas monumentais? Os cronômetros só medem a posse de bola. E bem feito para quem ficou preso nos engarrafamentos a caminho do estádio, de casa ou de qualquer lugar. Lula avisou para ir de jegue. Você ficou engarrafado porque é um membro dessa elite branca que contribui para o aquecimento global. Além de tudo, é ignorante, porque ainda não entendeu que o combustível no Brasil foi privatizado pelos companheiros e seus doleiros de estimação. Como diria o petista André Vargas ao comparsa Alberto Youssef, o petróleo é nosso.
Além de jegue e jabuticaba, o Padrão Brasil tem feriado. Muito feriado. Quantos o freguês desejar. Pode haver melhor legado que esse para a mobilidade urbana? Se todo mundo andar de jegue e ninguém precisar ir trabalhar, acabaram-se os problemas viários. Poderemos ter Copa todo mês. E os brasileiros não precisarão mais correr riscos com obras perigosas como os viadutos — que, como se sabe, desabam.
A Copa no Brasil tem tido jogos realmente emocionantes. É o triunfo do único inocente nessa história — o futebol. Viva ele. Os zumbis que ficavam gemendo pelas ruas que “não vai ter Copa” sumiram na paisagem do congraçamento das torcidas. Mas é claro que isso será entendido pela geleia geral brasileira como… gol da Dilma! É a virada dos companheiros, a vitória dos oprimidos palacianos sobre as elites impatrióticas etc. A taça é deles. E a conta é nossa.
Se você não suporta mais essa alquimia macabra, que faz qualquer sucata populista virar ouro eleitoral, faça como os atletas do Felipão: chore.
Fonte: O Globo

sexta-feira, 27 de junho de 2014

PORQUÊ NÃO ACREDITO NA POLÍTICA DE IBICUÍ

Por: Pericles Gomes
Imagem: Internet

Um dia desses fui perguntado se acreditava na política de Ibicuí. A minha resposta foi enfática. Respondi na “lata”. Não. Eu não acredito!

Evidentemente que fui questionado a apresentar as justificativas para minha resposta negativa com tamanha contundência. Como nós tínhamos muito tempo, respondi de forma bem detalhada e elencada. Ponto por ponto, tintim por tintim.

Resolvi publicar e compartilhar o que penso. Certa feita escrevi o seguinte: não deixarei de dar a minha opinião em quanto houver um que queira ouvi-la. Então ei-la ai.

Despreparados.

Infelizmente muito dos que estão hoje no poder não tem a mínima condição de estar lá (não estou falando da prefeita e dos vereadores, mais dos seus subalternos). Como pode ir à frente se quem está à frente não tem preparo nenhum para isso(na oposição também não tem). A política de apadrinhamento tem as suas raízes fincadas na nossa cidade de uma forma tão profunda que é quase impossível de serem arrancadas. Por isso é difícil se fazer um bom governo e legislar bem.

Os palanques nunca são desmontados

Temos muitos pilantras profissionais, travestidos de defensores do povo. Mas que na verdade só pensam em si, em quanto vão lucrar. E usa o povo mais humilde e encabrestado, para maquinar as suas tramóias. Em cada esquina os encontramos e são muitos. Por conta disso os palanques nunca são desarmados. O prefeito (a) não pode governar e os vereadores não podem legislar como queriam ou deveriam. Precisam o tempo todo estar se justificando para o povo que foi envenenado por esses pilantras.

Discursos repetitivos

Tanto faz se é oposição ou governo, os discursos são sempre os mesmos (arcaicos, retrógrados e interesseiros). Nada novo tudo repetitivo. Sempre mais do mesmo. Na verdade mesmo, a oposição (registro aqui a minha insatisfação em ser oposição desse jeito que ela é) não quer ser governo pra fazer diferente, é mentira quem diz que é.  Quer ser governo para ter os benefícios que o governo pode proporcionar. O discurso é hipócrita. E quem é governo ao se tornar oposição usa o mesmo discurso que criticaram da antiga oposição. É um circulo vicioso.

Mais do mesmo

Millôr Fernades já dizia: O poder é o camaleão ao contrário: todos tomam a sua cor. Meu avô sempre diz que “político só muda de nome e endereço”. Sempre discordei dele. Mas se tratando de Ibicuí, ele tem razão. Os políticos antigos não inovam, não tem visão de futuro e nisso os novos são parecidíssimos. Aliás, são cópias mal feitas. Aqueles que deveriam pensar e agir de forma diferente cometem os mesmos erros. Aí me valho mais uma de Millôr Fernandes para criticar essas posturas: pra quê cometer os mesmos erros, se existem tantos erros novos para serem cometidos.

Desinteresse dos jovens

Na verdade não sei se é desinteresse ou medo, ou os dois juntos. Mas uma coisa é certa: ou inova ou se não, não inova.
Até quando os mesmos marajás irão dar as cartas em nossa cidade e a nossa juventude não se levantará contra isso? Os jovens estão incólumes diante disso tudo. É bem verdade que eles são manipulados pelos políticos dos discursos ultrapassados. O que me causa ainda mais espanto. Como pode esses jovens ultraconectados com o mundo através da internet, como pode esses jovens que obtém milhões de informações e de forma instantânea, caírem tão facilmente na lábia desses pilantras profissionais de púlpito? Por conta disso a minha esperança e crença na mudança da politica em nossa cidade cada dia mais acaba, se esvai.

O povo compactuado

Estive certa vez em uma reunião política e fiquei estarrecido com o que ouvi. Depois de muita conversa, estratégia e arrumações, eis o que um líder político nosso falou: o outro grupo ganhar pode até ser melhor pra Ibicuí, mas com certeza não será para o nosso grupo. Pasmem... O cara foi aplaudidíssimo depois que proferiu tamanha sentença. Afinal, Millôr sempre afirmava: democracia é quando mando em você e ditadura é quando você manda em mim.

Termino assim a minha reflexão. Se até o povo compactua com isso, como pode haver esperança na política de Ibicuí?

Se algum dia surgir alguém ou algum grupo que pense de fato na nossa cidade encontrarão em mim um aliado, caso contrário permaneço na minha posição, longe dessas raposas que dominam a política ibicuiense.  
E viva o nosso São João!!

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios.

quinta-feira, 19 de junho de 2014

PARÓQUIA SÃO PEDRO COMEMORÁ 75 ANOS DE FUNDAÇÃO EM IBICUÍ.

Neste ano de 2014, a Paróquia de Ibicuí (Ba) completa 75 anos de fundação e o Novenário e Festa de São Pedro terá como tema " Com São Pedro vamos celebrar 75 anos de uma nova Paróquia: Comunidade de Comunidades". A Festa iniciará no dia 27 de junho e terminará no dia 06 de julho. Será um momento muito especial e teve o empenho pessoal do Padre Valdo e da comunidade de Ibicúi. Todas as noites terão convidados especiais de todos setores da sociedade. Só lembrando que a Paróquia de São Pedro foi reformada e está um espetáculo. Para mais informações é só entrar na Página do Facebook da Paróquia. Desde já os paroquianos contam com sua presença. Seja bem vindo!

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

IBITUPAENSES PODEM NÃO ASSISTIR JOGOS DA COPA DO MUNDO.

Por: Leandro Bahiah.
Imagem: Internet.

Calma, não é nenhum protesto. O motivo é uma possível queda de energia. Os ibitupaenses adoram futebol e principalmente a Seleção Brasileira. Em Ibitupã são constantes a queda de energia e com isso os eletrodomésticos são frequentemente queimados e com isso os usuários não são ressarcidos devido a burocracia e por Ibitupã encontrar-se afastado de TUDO.
A COELBA não explica aos clientes que moram em Ibitupã o motivo das recorrentes queda de energia e que em outras localidades não ocorrem com tanta frequência. Basta formar um temporal na Serra do Mone, e muito das vezes nem precisa esta trovejando e relampejando para se ter a queda de energia. É um caso que serve como ilustração.
As pessoas reclamam, contudo, existe um agravamento. Os ibitupaenses tomam como normal a falta constante de energia e espantam-se quando as pessoas de outras localidades do Brasil reclamam dos apagões. Em Ibitupã apagão é normal. Em Ibitupã os mais prejudicados são os comerciantes e aqueles que tiveram os seus eletrodomésticos queimados. É preciso que a COELBA venha a público esclarecer o por que das quedas de energia aos ibitupaenses. Será que é por falta de investimentos? Os aparelhos estão sem manutenção ou já estão ultrapassados?
O interessante é que a conta vem no fim do mês e se não pagar é cortado o fornecimento de energia. Veja o absurdo: na quinta (06), os ibitupaenses não assistiram o amistoso Brasil contra Sérvia devido a falta de energia. A queda de energia se deu por volta das 13:30 e só voltou aproximadamente às 20:15.
Durante a Copa do Mundo se formar temporal, esqueça os jogos e pode comprar as velas porque vai faltar energia em Ibitupã e prepare o bolso porque o Brasil sendo ou não campeão a conta de energia irá chegar e será salgada, pois, o reajuste já fora feito e quem vai pagar a conta é você usuário.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios.

FEIRA CULTURAL AGITOU INICIO DE SEMANA EM IBITUPÃ.

Por: Leandro Bahiah.
Imagens: Luciara Santos.

No domingo (08), as escolas municipais de Ibitupã promoveu a Feira Cultural que teve como tema Projeto Copa do Mundo 2014. O evento movimentou o domingão no distrito e contou com o apoio dos diretores, coordenadores, professores, funcionários das escolas, estudantes e da comunidade que participou do evento como sempre.
Na oportunidade esteve presente a prefeita de Ibicuí, a Sra. Gilnay Santana que prestigiou o evento e agradeceu o empenho de todos os envolvidos, mas, devido a chuva a prefeita retornou rapidamente para a sede.
Os temas foram: "Bandeiras dos Estados sedes da Copa 2014",  "Estádios da Copa do Mundo no Brasil", "Mascotes". O stand do EMITec ficou responsável por falar sobre "Os Países Asiáticos" que virão para a Copa FIFA. Outro stand pesquisou "AS Comidas Tipicas" dos Estados sedes da Copa e ainda teve um stand que explanou sobre "As Histórias das Copas", desde 1930. A Linha do Tempo como está na foto ao lado.
Na oportunidade a diretora das Escolas de Ibitupã, Ledselma parabenizou a todos envolvidos na festa. Além do bingo que premiava o ganhador com um bode, teve a Quadrilha Mirim e Adulto que contagiou o público. As apresentações foram um show a parte e ganhou os ibitupaenses que estavam na Praça Valvy M. Veiga e nem a chuva que caia insistentemente apagou o brilho do evento.
Fica registrado os elogios aos envolvidos na Feira Cultural Projeto Copa do Mundo 2014. Parabéns aos diretores, professores, estudantes e a comunidade de Ibitupã.

Diretor-presidente: Pericles Kinho. Edição: Adenilson Kbça e Leandro Bahiah. Direção de Arte: Pedro Henrique. Produção/Departamento Comercial: Amauri Leão. Direção de Marketing: Abel Meira. Colaboração: Edilene Bahiah, Jamilson Campos, Matheus Lima, Thaylana Santos e Werônica Rios.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

PORQUÊ AINDA NÃO RENUNCIEI.

Por: Pericles Gomes
Imagem: internet

O título deste texto a priori seria "porquê renunciei". Aliás ele está escrito à um pouco mais de dois anos, mas como não o fiz, não o publiquei e provavelmente não o publicarei.

Explico: a um pouco mais de dois anos me elegeram conselheiro tutelar do município de Ibicuí. Com a ajuda de muitos amigos e colaboradores conseguimos fazer com quê um menino de 21 anos, lá de Ibitupã conseguisse ser eleito com mais de 700 votos. Me candidatei porque de fato acreditei que como conselheiro, iria poder ajudar as crianças e adolescentes de minha amada Ibitupã tão carentes de assistência e cuidados.

Quando tomei posse percebi que era praticamente impossível fazer aquilo que pretendia. Encontrei o conselho com uma estrutura carcomida, estragada, ruído, velho, antigo, ralado e principalmente desassistido pelo poder público municipal.

O conselho tinha uma sede com as paredes cheias de infiltração, o mato no quintal dava pra criar animais, tinha um computador mas não tinha internet e nem impressora. Quando era necessário imprimir um documento recorríamos as lan house's, não tinha um transporte para nos deslocarmos aos distritos, zona rural e dentro da própria cidade. Não tínhamos um telefone para recebermos as denúncias (os conselheiros usam para isso o telefone próprio). E etc...

Portanto, passados três meses não tinha outra alternativa: decidi renunciar. Conversei com alguns amigos (que faço questão) que exerçam influência sobre mim, conversei com o meu diretor espiritual e nenhum deles me permitiram me tornar um resignatário. As justificativas deles eram unanimes: não foi você quem entrou lá, foi o povo quem te pôs, em respeito a eles acho que você não deveria renunciar. E completavam: não foi você quem montou essa estrutura, você já a encontrou assim. Faça sua parte pra tentar pelo menos, melhorá-la.

Então depois de muito refletir decidi adiar a renúncia.

Mas quanto mais me esforçava... tanto mais percebia o quanto difícil seria. As críticas injustificadas aumentavam...

Mas foi então que decidi que não mais renunciaria. Pois tinha certeza de quê aquilo que era minha atribuição eu estava fazendo. Nunca me negligenciei. Sempre me esforcei e tenho dado a minha contribuição.

De lá pra cá pouca coisa mudou. E é notório que quase nada mudará. Mas as lutas que temos travado hoje, influenciará amanhã e os novos conselheiros que virão depois de nós, com certeza encontraram as coisas mais ajeitadas. É nisso que tenho acreditado.

Quando tomarmos consciência de quê somos todos (pais, professores, conselheiros, juiz, promotor, polícia, enfim todos) os responsáveis em assegurar os direitos das nossas crianças e adolescentes, então construiremos um mundo mais justo, igualitário e fraterno.

Me aventurei em tentar fazer isso, agora não dá mais pra voltar.


LULA REENCONTRA O CAIXA DOIS

Por: Guilherme Fiuza
Imagem: Internet

Lula aconselhou o Brasil a desconfiar das denúncias “muito estranhas” envolvendo a Petrobras. “Tenho a impressão de que tem gente querendo fazer caixa dois”, disse. É um alerta importante.

Lula entende do assunto. Foi o primeiro presidente brasileiro a declarar que caixa dois todo mundo faz, na época do mensalão. Mas uma coisa é fazer caixa dois sendo o “filho do Brasil”, porque aí tudo que é do seu pai é seu. Outra coisa, bem diferente, é fazer caixa dois sendo filho de qualquer um, sem ter nem um Delúbio para guardar esse dinheiro, que será usado sabe-se lá como – talvez comprando os deputados errados. O PT ensinou aos brasileiros, sem perder a ternura, o conceito de dinheiro não contabilizado. É um absurdo que a oposição queira sair fazendo caixa dois de qualquer maneira, sem conceito nenhum.

É para isso que serve um verdadeiro líder nacional, um grande estadista: para apontar as coisas que ninguém poderia imaginar. Quando todos achavam que a Petrobras era depenada pelo governo popular e seus clientes, vem Lula esclarecer que não é nada disso. Fazer sumir centenas de milhões de dólares com aquisições suspeitas, travestir o preço do petróleo e torrar fortunas com propaganda política do pré-sal são coisas da vida. Os esquemas bilionários do ex-diretor Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef, que, por coincidência, floresceram na estatal com a chegada do PT ao poder, também não têm importância. Caixa dois todo mundo faz, e parasitar empresa pública também. Assim como José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares, Alberto Youssef e Paulo Roberto Costa são presos políticos. Chamem a OEA.

O verdadeiro problema com a Petrobras – que os neoliberais tentam encobrir, mas Lula revelou – é essa gente querendo usar as denúncias para fazer caixa dois. Como funcionaria isso? Ele não explicou, mas tudo bem. Quem tem intimidade com determinado assunto não tem paciência mesmo para ser didático. Possivelmente, Lula quis dizer que seus adversários pretendem usar a CPI da Petrobras para extorquir suspeitos – arrecadando “taxas de inocência” para não convocá-los a depor. Essa acusação já havia sido feita por correligionários de Lula. É uma estratégia que o PT conhece profundamente, como demonstrou na famosa CPI do Banestado.

Isso foi em 2004 – mesma época que, sabe-se agora, o esquema de Paulo Roberto Costa começou a funcionar na Petrobras. A CPI do Banestado tinha, como relator, o deputado José Mentor e, como mentor, o ministro José Dirceu. Foi desmoralizada porque a tropa de choque (cheque) do governo popular fabricava convocações e fazia chantagem aos quatro ventos. Como todo mundo sabe, chantagem de esquerda é progressista e não chateia ninguém. O estranho, bizarro mesmo, é imaginar os adversários do PT usando esse expediente. Lula sonhou com isso e foi logo contando ao Brasil, visionário que é. Tudo em defesa da Petrobras.

Assim começa a campanha eleitoral, em que Lula, Dilma e companhia poderão denunciar todos os caixas dois que sonharem. Se forem contestados no Tribunal Superior Eleitoral, estará tudo em casa. Adivinhem quem acaba de tomar posse na presidência do TSE, para ser o juiz supremo da corrida presidencial? Ele mesmo, o menino prodígio da dupla Batman e Robin do PT no STF, o ex-advogado de Lula que suou a camisa pelos mensaleiros – Dias Toffoli. Está garantida a isenção no pleito.

Como já se viu no Primeiro de Maio, a presidente da República transformou a cadeia obrigatória de rádio e TV em comício eleitoral inflamado. O TSE provavelmente a punirá com rigor e a obrigará impiedosamente a rezar 13 Ave-Marias e 13 Pais-Nossos (para combinar com o número na cédula).

Surge agora a informação de que o PT usou dinheiro público do fundo partidário para pagar a defesa de mensaleiros e até da inesquecível Rosemary Noronha – assessora especial da Presidência para negócios privados à sombra. Ninguém precisa ter dúvidas: o xerife de estrelinha vermelha do TSE acabará com essa bagunça. Determinará até que Rose e os mensaleiros devolvam todo o dinheiro aos cofres públicos. E a seleção de Camarões conquistará a Copa do Mundo.

Fonte: Época